A Síria, o Iraque e a exportação da Democracia

  Ibrahim Awwad Ibrahim Ali Muhammad al-Badri al-Samarrai morreu. Assim foi-se. E ninguém vai sentir falta. Abu Bakr al-Baghdādī nasceu em 1971 em Samarra (Iraque) com o nome de Ibrahim Awwad Ibrahim Ali Muhammad al-Badri al-Samarrai. Formou-se em estudos islâmicos em Bagdá em 1996. Desascrito pelos amigos como tímido e…

Ler mais... A Síria, o Iraque e a exportação da Democracia

Mundo novo, pobres antigos

Enquanto no Médio Oriente as grandes e médias potências criam e acabam as guerras com grande felicidade dos governantes que assim podem fazer ganhar as empresas que produzem e vendem armas, em outras áreas do mundo os protestos crescem: Chile , Equador, Líbano, Iraque, França. Todos protestos que nascem de…

Ler mais... Mundo novo, pobres antigos

Arábia: a guerra dos Houtis

Bom, estamos com alguns problemas: no Castbox o RSS não é actualizado de imediato após a criação do podcast, algo que o bom blogueiro deve ter em conta. Em frente. Alguns Leitores continuam a preferir a versão escrita. Uma questão de gostos. Como realçado por P.Lopes, fazer o podcast mais…

Ler mais... Arábia: a guerra dos Houtis

Yemen: a maldição do Qat

O Yemen não é apenas devastado pela guerra e pela fome: há algo mais, uma droga que atira milhões de pessoas para um vício que mata. O seu nome é Qat (ou Khat) e é uma planta nativa das regiões orientais da África, como Etiópia e Somália, mas também difundida…

Ler mais... Yemen: a maldição do Qat

Gastos militares: os mais altos desde 1988

Como a cada ano, o Sipri, Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo, fez as contas: 1822 biliões de Dólares foram gastos no mundo com armamentos, + 2.6% do que em 2017. É a única coisa que cresce mais que a fome e até Países secundários, com menores…

Ler mais... Gastos militares: os mais altos desde 1988

Ucrânia: o vento muda?

Em primeiro lugar, uma sugestão: não apanhem a gripe. Sério, não tem jeito nenhum, é mesmo estúpido. Simplesmente recusem, digam “Não estou interessado”, “Lamento, sou ateu” ou algo do género. Porque depois, uma vez apanhada, é preciso ficar no sofá, com um cão que de vez em quando passa para…

Ler mais... Ucrânia: o vento muda?

Al Baghdadi está vivo. Bin Laden pensa no regresso?

Bem alimentado, descansado e relaxado, de modo algum afectado por uma guerra que perdeu ruinosamente: até algumas semanas atrás era dado na última trincheira do Isis em Baghouz, para morrer heroicamente entre os últimos fieis enquanto os curdos competiam com o exército para capturá-lo. Dizia-se. Agora, Al Baghdadi reaparece. Dizem.…

Ler mais... Al Baghdadi está vivo. Bin Laden pensa no regresso?

Líbia: o caos, outra vez

As desgraças que nunca chegam sozinhas: começo da terceira guerra civil em menos de dez anos e combatentes do Isis que ainda procuram uma terra segura para o (novo) califado. Jihadistas que atacam no centro da Líbia, em Fuhaqa, e matam duas pessoas incluindo o Presidente do Câmara Municipal e…

Ler mais... Líbia: o caos, outra vez

Breve história do jornalismo de guerra

Foi em 1853 que o facto ocorreu, na Crimeia. Pela primeira vez, um observador, uma espécie de testemunha neutra, foi chamado para falar sobre a guerra. Não um cantor ao serviço do príncipe, não um general de letras ou um lutador literato, mas um jornalista. Aconteceu quando a Rainha Vitória…

Ler mais... Breve história do jornalismo de guerra

As crianças-soldados na guerra do Yemen

Adolescentes de 14 a 15 anos recrutados pelas forças pró-sauditas para lutar contra os rebeldes xiitas. Os mediadores prometem às famílias que os filhos vão trabalhar como cozinheiros ou funcionários, com salários de até 800 Dólares por mês: uma enormidade no Yemen. Em vez disso, os rapazes são atirados para…

Ler mais... As crianças-soldados na guerra do Yemen
%d bloggers like this: