O regresso de Lula

É festa no Brasil: Lula livre!

Vamos ler o que conta nestas bandas o diário Público, com a notícia do jornalista que assim escreve:

Supremo Tribunal “limpa” a ficha de Lula, que passa a poder ser candidato em 2022

O juiz do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin anulou todas as condenações do ex-Presidente brasileiro Lula da Silva, decorrentes da Operação Lava-Jato e que causou um terramoto político. A decisão, que ainda não é definitiva, repõe os direitos políticos do antigo chefe de Estado, que fica com caminho livre para voltar a candidatar-se à presidência.

Fachin justificou a decisão alegando a incompetência do tribunal de Curitiba que condenou Lula em dois dos processos em que o ex-Presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a deliberação do juiz, o tribunal de primeira instância não era o “juiz natural” dos processos contra o antigo Presidente por não haver uma relação directa entre essa jurisdição e a Petrobras, a petrolífera estatal no centro do escândalo de corrupção. […]

Os processos ficam agora nas mãos dos tribunais do Distrito Federal, a quem cabe decidir se as provas e testemunhos recolhidos durante a fase de investigação podem voltar a ser utilizados. A anulação de todas as condenações de Lula tem o efeito adicional de deixar sem efeito os vários recursos apresentados pela defesa de Lula, incluindo um em que é contestada a imparcialidade de Moro.

O Ministério Público Federal pode ainda recorrer da decisão de Fachin e, nesse caso, os juízes do STF terão de julgar em conjunto se confirmam ou rejeitam a deliberação. […]

A decisão do juiz do STF surge num contexto de forte descredibilização da Lava-Jato, depois de terem vindo a público as revelações sobre a conduta de Moro e dos procuradores do Ministério Público, que mantinham uma relação muito próxima, e com o juiz federal a fazer sugestões sobre a condução das investigações. A defesa de Lula argumenta que o juiz se comportou como um acusador e acabou por ser beneficiado politicamente pelo afastamento do ex-Presidente das eleições de 2018 ao ser nomeado para ministro da Justiça, cargo em que permaneceu até Abril do ano passado. […]

Portanto, ainda o Lava-Jato: agora tudo fica nas mãos do Supremo Tribunal Federal. Até aqui o relato dos factos. Depois temos a avaliação política, no mesmo diário, com o editorial dum especialista em questões jurídicas brasileiras, Manuel Carvalho (na verdade o director do diário), que explica:

O significado da absolvição de Lula da Silva

Fica hoje claro que quem defendia Lula da ofensiva de Moro não estava necessariamente a defender o seu legado político ou a sua ideologia: estava apenas a defender o princípio segundo o qual a Justiça não pode ser instrumento de uma estratégia política.

Um juiz do Supremo Tribunal do Brasil decretou nesta segunda-feira a anulação de duas condenações do ex-Presidente Lula da Silva e, por consequência, restituiu-lhe a plenitude dos seus direitos políticos. A decisão não surpreende, porque era inevitável. As condenações nos casos do apartamento de Guarujá ou do sítio de Atibaia sempre careceram de provas consistentes e todos os trâmites processuais foram conduzidos no sentido de meter Lula na cadeia.

Depois de serem conhecidas as escutas à equipa que liderou a investigação e o julgamento de Lula (o caso Vaza Jato), ficou claro e cristalino que o ex-Presidente foi alvo de uma pérfida conspiração da Justiça para o afastar das eleições presidenciais que culminaram com a eleição de Jair Bolsonaro. […]

No caso de Lula, foi possível determinar o seu clamoroso falhanço político ao deixar germinar um colossal esquema de corrupção com base na empresa estatal Petrobras. Foi possível argumentar o seu fracasso na gestão do país na ressaca da crise financeira. Mas estes erros não podiam determinar o sentido dos processos abertos, investigados, conduzidos e julgados por Sérgio Moro, que seria depois ministro de Bolsonaro. Esse juízo que cabia em exclusivo ao voto dos brasileiros acabou por ser sonegado. Lula foi condenado por ser quem é, defender o que defende e governar como governou. […]

As revelações das escutas entre Sérgio Moro e a sua equipa provaram que, em vez de procurar a verdade dos factos, a Justiça manipulou-os para obter uma condenação e evitar que fosse a votos. Foi por isso que, após um ano e sete meses na cadeia, Lula foi libertado. É por isso que, agora, foi ilibado.

Com este gesto, o Brasil limpa uma nódoa no seu Estado de direito. E, ao fazê-lo, sinaliza que a sua democracia resiste.

Portanto: atiram-se foguetes, apesar da decisão não ser definitiva e abranger a vertente técnica do processo. Fala-se aqui de problemas de jurisdição. Mas isso é suficiente para que os sinistros festejem enquanto os direitos amuem.

E reparem que os sinistros do burgo aqui são “progressistas” (Lula é amigo de José Sócrates e isso deveria dizer algo…), pelo que a tónica não é posta num sistema de justiça excessivamente politicizado, explorado para fins partidários e, portanto, intrinsecamente impossibilitado a funcionar de forma isenta. Nada disso: o sistema é democrático quando as escolhas favorecem a parte da qual gostamos, caso contrário é “uma nódoa”.

Atenção: não estou a dizer que a condenação da Lula fosse justa e que Sérgio Moro tivesse toda a razão. Não sei onde fica a verdade e nem estou interessado nas aventuras de um líder político que deixa “germinar um colossal esquema de corrupção” ou dum juiz corrupto também. Não estou interessado porque tudo isso é secundário: mais uma vez, ficamos concentrados no específico sem observar o processo em curso.

Qual o processo? Simples: esta é uma justiça que funciona em contra-tempo. Quando o governo for de Esquerda, a justiça trabalha em favor da Direita; quando o governo for de Direita, a justiça ajuda a Esquerda. Obviamente, tanto os sinistros quanto os direitos terão montes de justificações perante esta atitude aparentemente “desafinada” das instituições judiciais. Na verdade não há “contra-tempo” nenhum, são os normais tempos da Justiça, antes teria sido impossível, a verdade mais cedo ou mais tarde vem à tona, etc.,etc. Tudo bem, tudo verdadeiro, ora essa.

Por aqui, nesta altura, já estamos em condições de entender que isso está longe de ser casual e observar o processo. Isso significa, em primeiro lugar, que o Brasil continuará refém da dicotomia Esquerda – Direita ao longo de muito tempo ainda. Episódios como estes contribuem de forma definitiva a manter separados os campos opostos, evitando qualquer possível entendimento. E nesta dicotomia tudo pode valer, até uma justiça manobrada pelos partidos. Trata-se do panorama ideal para que a corrupção continue a prosperar, sobretudo aquela ligada às maiores empresas, tanto públicas quanto privadas. O panorama ideal para impedir qualquer evolução política e para continuar a ser vítima daquelas pressões externas que desde sempre são o verdadeiro problema do Continente sul-americano.

Escreve o director do Público: “Fica hoje claro que quem defendia Lula […] estava apenas a defender o princípio segundo o qual a Justiça não pode ser instrumento de uma estratégia política”. Com certeza. Não fosse que em Washington o vento mudou e que o sistema está simplesmente a preparar-se para o óbvio regresso da Esquerda no poder. As actuais teias de corrupção-favores-“amizades” têm que dar lugar ao regresso das teias antigas, num jogo de alternância que nunca parece acabar e que encontra o seu melhor humus na dicotomia citada acima.

Dum lado, quando o navio afunda, os ratos fogem. Do outro, é tempo de agarrar-se ao carro do próximo vencedor. Uma história velha, que bem conhecemos por aqui também. Mas que funciona sempre. Portanto: viva Lula, viva la Revolución!

 

Ipse dixit.

26 Replies to “O regresso de Lula”

  1. Max, lamento profundamente a decisão do Fachin. Lembrando que ele era apoiador de Dilma e foi indicado por ela ao STF. Fez campanha pública para ela. Se é para falarmos em suspeição, este é um belo exemplo de como um juiz deveria se declarar suspeito.
    Acho que o jornalista que escreveu a matéria tem um viés digamos assim “left” . Quando ele se refere a escutas dos diálogos de Moro, esquece de mencionar que foram obtidas através de Hackers que invadiram o Telegram do ex juiz e em nenhum momento essas conversas tentam forjar provas, lamentável. Há inúmeras provas materiais sobre as ilegalidades cometidas pelo Sr. Luis Inácio.
    Quanto a festa no Brasil, desconheço. O que se vê por aqui em relação as pessoas que acreditam(vam) na justiça é um sentimento de vergonha e desesperança. Aqueles que prezam pelo senso de justiça, honestidade e integridade não estão festejando.
    A insegurança jurídica gerada pela canetada do Juiz militante do STF teve efeitos desastrosos no mercado, bolsa despencou e Real desvalorizou ainda mais.
    Talvez aqueles adeptos do quanto pior melhor estejam felizes.
    Abraço

    1. “Há inúmeras provas materiais sobre as ilegalidades cometidas pelo Sr. Luis Inácio.”

      Por favor, mostre só uma.

      “Quando ele se refere a escutas dos diálogos de Moro, esquece de mencionar que foram obtidas através de Hackers que invadiram o Telegram do ex juiz e em nenhum momento essas conversas tentam forjar provas”

      Você entrou no site ? Eu entrei , se aquilo não for combinar argumentos e criar falsas provas, não sei mais o que é .
      Detalhe: Moro e Dallagnol nunca negaram os conteúdos dos áudios.

      Mas se vc entrar lá , obvio que nunca entrou, teria visto como o Moro editou o áudio ( que o próprio Moro , hackeou sem autorização ) da conversa da Dilma com o Lula , que o impossibilitou de virar ministro. Foi editado justamente para que fosse acreditado que o Lula seria nomeado ministro somente para obter fórum privilegiado.

      Quem usou de escutas indevidas primeiro, foi a própria dobradinha Moro/Dallagnol .

      O Caso da condenação:

      O Lula não tinha a posse do imóvel;

      Não havia registro no cartório de imóveis do triplex no nome dele. Estava em nome na OAS.

      O Moro nunca deixou os advogados do Lula verem o suposto imóvel por dentro. No entanto , militantes do PT invadiram o local e mandaram fotos , que saíram em toda midia, mostrando que nunca houve reformas no ambiente.

      O dona da OAS no inicio negou seu envolvimento, mas o Moro negou o pedido de inclusão como testemunha de defesa feito pelo advogado do Lula, alegando que ele era parte interessada. Quando ofereceram uma boa recompensa pela delação premiada ( vide áudios vazados ), o dono da OAS, mudou sua opinião. Logo , passou a ser aceito como testemunha de acusação pelo Moro.

      Nunca disse que o Lula é um santo.
      Porém não há como aceitar injustiças, num país onde segundo as palavras do doleiro preso, que desencadeou a Lava Jato . ” As propinas na Petrobrás vem desde o tempo do General Figueiredo”, “Não se coloca 1 paralelepípedo nesse país , sem corrupção”

      Fatos:

      1 – O Lula e a Marisa ( esposa já falecida ), adquiriram um apto, ainda na planta, junto a uma Cooperativa ( Bancoop).
      2 – A Cooperativa pediu falência e não entregou a obra. A construtora OAS assumiu.
      3 – Marisa entrou na justiça para receber os valores que já tinha pago.
      4 – Um corretor, resolveu transformar limão em limonada e ofereceu um outro produto, agora um triplex.
      5 – Segundo Lula, Marisa não gostou do triplex. Eles recusaram , compraram um imóvel em outro local e o processo para obter o dinheiro, já pago por eles, continuou na justiça.
      6 – Já falecida , Marisa ganha o processo contra a OAS ( que assumiu a obra ).

      https://www.metropoles.com/brasil/justica/triplex-justica-condena-oas-a-devolver-valores-pagos-por-d-marisa

      Nada disso teria acontecido, se não fosse por uma repórter da Rede Globo, que estava investigando uma suposta falência fraudulenta da Cooperativa Bancoop, ficar sabendo que o Lula, havia comprado um apto e que a OAS ( que tinha assumida a obra ) estava envolvida no escândalo na Petrobras. Então começou a brincadeira de juntar os pontinhos , com o seu ápice na reportagem em cadeia nacional , onde é mostrado um triplex, luxuosamente montado , “similar” ao do Lula. Graças as interceptações, ficamos sabendo, que na época, o suposto triplex do Lula ainda estava em construção.

      Mas, estou esperando suas inúmeras provas materiais.

      1. ” teve efeitos desastrosos no mercado, bolsa despencou e Real desvalorizou ainda mais.”

        A mesma ladainha de sempre. Como se o Real já não estivesse desvalorizado e o dólar nas alturas. Qualquer coisa mexe com a bolsa. Quando o Lula se elegeu pela primeira vez, disseram que as bolsas iriam quebrar , que as multinacionais iriam deixar o país , que o preço da gasolina iria disparar.

        Olhe como estavam as coisas antes desse episódio. Uma Maravilha ?

        1. Sérgio, já disse a você em outras ocasiões mas vou repetir. Afinal, não sei o quão boa sua memória é, tenho minha opinião e minhas fontes, você tem as suas. Além disso não preciso provar ou mostrar nada a ninguém muito menos a você que nem conheço. E você por sua vez, não precisa enumerar a mim nenhum fato relacionado a este caso, se poupe. Como também já disse, não tenho ídolos e muito menos políticos ladrões e corruptos de estimação.
          Fique com suas convicções e eu com as minhas.

          1. Nós somos brasileiros, nossos amigos portugueses não tem com estar a par da realidade brasileira.
            Então quando vc diz uma coisa, deve no minimo ter algum fato relacionado que explique sua opinião, como faz o Max.

            Eu afirmo, mostro os fatos, vc não é obrigado a acreditar em mim.

            Ainda estou esperando as suas “inúmeras provas materiais”.

            1. Não sou promotor, muito menos militante e defensor de ladrões.
              Esse não é espaço para discutir ou não a inocência de alguém.
              Não compare publicações de artigos com suas devidas fontes como faz o Max com mera opinião política baseada em opiniões e textos midiáticos tendenciosos como o do jornal Metróloles que você citou. Por favor, acho que você não é tão ingênuo assim.
              Boa tarde Sérgio, curta seu momento.
              Abraço

              1. A noticia saiu em todos os sites. Coloquei o link, como ilustração, o primeiro que veio foi esse. Se duvidas ? Pesquise , mas cuidado, vás achar uma verdade que a maioria não quer encarar.

                Abraço.

  2. Os pobres e os ricos são indiferentes a mais episódio da triste história deste país, por razões outras, é óbvio. Quem fica mexida é a classe média, onde 2/3 odeiam o molusco e 1/3 o vê o salvador do Brasil. O judiciário brasileiro sempre foi um antro politico, não partidário mas ideológico que se move cfe o cenário politico de ocasião. Além da saida de Trump, outro fator determinante para a decisão foi o anúncio da última pesquisa de opinião sobre a próxima eleição presidencial, divulgada dias antes, onde Bolsonaro nunca esteve tão bem.

  3. O fato é quê aqui no brasil (com letra minuscula mesmo) tudo “prescreve”, tudo vence ou é tudo passageiro (com exeção do motorista no ônibus), o dinheiro muda, ações comerciais em alguns anos guardadas perdem a validade e mesmo em caso de crime condenado, tudo passa, já vi mais de um condenado a 20 anos em alguns anos solto, no caso do Luladrão. passou, perderam a mágoa dele, pobre viúvo, coitadinho deve estar sem dinheiro depois de pagar tantos advogados e o auxilio emergencial certamente se foi, é o brasil que eu amo deixar para traz, cheio de brasilidades e comunistas roxos.

  4. Max, tudo isso pode ser uma grande jogada.

    Quem associa Fachin , a militância esquerdista, não sabe o que está dizendo. O fato do Fachin ser nomeado no mandato da Dilma , não que dizer nada. O nome indicado tem que ser aprovado por uma comissão e pelos parlamentares. Ainda há ministros do STF nomeados pelo Lula e se fosse assim , ele nunca seria preso ou teria que esperar por quase 3 anos para ter seu habeas corpus julgado.

    Há em andamento um processo de suspeição contra Moro e Dallagnol ( nomezinho chato de se escrever ) devido as ilegalidades praticadas no caso que condenou o Lula. Embora as provas contra eles sejam irrefutáveis, existe aquela discussão se são validas ou não, porque foram provas obtidas de maneia ilícita ( escuta feitas pelo Intercept Brasil), embora o Moro tenham usado o mesmo processo de escuta, sem autorização, para impedir que a Dilma nomeasse o Lula como ministro, fato que daria fórum privilegiado.

    No entanto, as escutas do Intercept Brasil também mostram a participação do Fachin nos trâmites para incriminar o Lula, gerando inclusive aquela famosa frase do Dallagnol: ” Ah, Urruh , o Fachin é nosso”

    Então , ao conceder esse habeas corpus , quase 3 anos após , ele anularia a competência dos envolvidos no caso , livrando-os de qualquer punição por má conduta, incluindo ele mesmo. Ao mesmo tempo Lula será julgado por outro juiz de Brasilia, que poderia imediatamente aceitar toda a sentença do Moro e iniciar outra correria para o julgamento em segunda estância, que em caso de condenação, tiraria os direitos políticos do ex-presidente.

    Por isso, para quem defende o Lula, não pode achar que está tudo resolvido. No entanto, há motivos para comemorar porque isso pode mudar o quadro politico para as próximas eleições.

  5. Costuma ser assim: é só escrever “Lula” no título, publicar e depois ir passear, os comentários chovem sozinhos. Será que acontece em Portugal e em outros Países também, com outros assuntos políticos? Com certeza. Mas algo que reparei é que no Brasil vira logo para o pessoal.

    Por exemplo, sigo com curiosidade os comentários publicados na diário italiano La Repubblica acerca da política. O esquema é o seguinte: uma afirmação, uma resposta, segunda afirmação, segunda resposta, depois começa o nível pessoal até a troca de insultos. No caso dos Leitores brasileiros não é preciso esperar para o terceiro nível: já na primeira resposta é evidente uma certa amargura.

    Esta não é uma crítica mas a observação dum sintoma: a questão Esquerda vs. Direita é vivida de forma extrema, particularmente sentida. O que significa isso? Não sei, não sou brasileiro. Talvez seja possível ver nisso uma profunda insatisfação no sistema político. Mas não é tudo, porque em Italia também a situação é complicada e os cidadãos estão cada vez mais críticos em relação à classe política.

    No caso do Brasil sem dúvida há as recordações do recente passado que influenciam muito as atitudes de hoje, como é natural que seja.

    O problema é que num clima tão sensível criam-se facções e com elas a tendência para defender sempre o nosso ídolo e criticar constantemente o outro. Vou fazer um exemplo do burgo aqui: em Portugal, o caso Sócrates passou por várias fases, na primeira das quais os socialistas defendiam sempre a obra do ex-Primeiro Ministro, contrariamente ao Centro-Direita, sempre crítico. Numa segunda fase, todo o mundo político e público passou a acusar Sócrates, socialistas inclusive, até que hoje neste País ninguém pode ouvir o nome dele sem pensar em “ladrão”.

    Sócrates (lembro: bom amigo de Lula) foi um ladrão? De certeza absoluta. Roubou (não pouco), corrompeu, mentiu. Todavia, aos meus olhos (nem de Esquerda, nem de Centro ou de Direita), do ponto de vista exclusivamente político, Sócrates foi um dos melhores deste País ao longo dos últimos 20 anos. É claro que não são defensíveis os seus actos criminosos, pelos quais deve ser condenado a uma pena pesada. Mas neste frenesim de justicialismo estamos a esquecer que foi o Sócrates que deu um pontapé neste País até conseguir atira-lo para o mundo digital. Se hoje Portugal tem uma das melhores redes internet, por exemplo, foi por causa de Sócrates, porque o gajo tinha uma visão. Parcialmente errada (no âmbito económico não tinha entendido que um certo modo de gerir a despesa pública estava acabado e destinado ao fracasso; do âmbito da corrupção e do clientelismo nem vale a pena falar), parcialmente correcta (a aposta na alta tecnologia, como referido qual exemplo).

    O que quero dizer com isso? Quero dizer que, embora complicado, temos que tentar manter uma visão acima das paixões partidárias porque, caso contrário, torna-se impossível exprimir um juízo racional. E isso não permite ver e consequentemente explorar eventuais pontos positivos presentes na parte adversa (não pensarão estar sempre da parte da razão ou que “os outros” estejam constantemente errados, justo?)

    Pegamos no Bolsonaro: é possível que o gajo tenha feito só escolhas erradas? Nem uma escolha acertada? Porque ao ler blogues e sites brasileiros de Esquerda parece que o actual Presidente do Brasil seja uma mistura entre Al Capone e Satanás. Tentamos ser sérios.

    Da mesma forma, Lula também não é Lenine que encontra o Anti-Cristo. Ao longo da sua presidência também ele fez escolhas correctas. Mas nem no caso de Bolsonaro nem no caso de Lula estes méritos são reconhecidos pelas partes adversas.

    Repito, isso não é apenas injusto: é míope. Defender sempre e a qualquer custo o nosso ídolo é míope. Impede entender que o mundo não pode ser apenas branco ou preto; que nenhum partido tem a verdade absoluta escondida na sua sede; que os males da parte adversária estão presentes do nosso lado também, na totalidade ou parcialmente.

    Acho que os Leitores já conhecem o meu posicionamento: fujo das ideologias porque são fortes condicionamentos mentais, idênticos nestes aspectos às religiões. Não pretendo que os Leitores sigam o meu exemplo, seria muito arrogante de minha parte, posso só espera-lo. Mas também abandonar-se ao partidarismo da defesa a qualquer custo é arrogante porque subentende que nós somos o Bem e temos sempre razão, enquanto os “outros” são o Mal e estão sempre errados. Praticamente: nós somos Deus. Entendo a auto-estima, mas não será demais?

    1. O assunto é bem claro, vc mesmo o destacou: “Absolvição de Lula”.

      Não se trata de política ou direita/esquerda, trata-se de justiça.

      Pela lei brasileira , se vc viajar e quando voltar, encontrar uma família ( pai, mãe , filho ) morando na sua casa ou terreno. Mesmo que chame a polícia, tendo nas mãos o documento com o registro no imóvel em seu nome, não terá imediatamente seu bem de volta.
      Deve-se entrar com um pedido de reintegração de posse. Vai ter seu bem de volta, mas vai gastar dinheiro com advogado e esperar a sentença do juiz. Isso acontece com frequência nas zonas rurais , onde terrenos ficam anos sem receberem a visita do seu proprietário. Aconteceu com meu sogro.

      Então ,para garantir que o imóvel seja seu, o cidadão terá que ter a posse e o registro em seu nome no cartório de imoveis.

      O Lula não tinha posse e o imóvel estava registrado em nome da OAS. O Moro nunca negou isso.

      O Lula comprou um imóvel que desejava em outro local e entrou na justiça para receber o que já tinha pago antes da Cooperativa falir e ganhou o processo.

      Então vem o Moro e diz: “não tenho provas , mas tenho a convicção”. E isso bastou para a condenação.

      Em qualquer lugar do mundo, dito por qualquer estudante de direito , o juiz não aceitaria nem a denúncia.

      Independentemente de gostar ou não do ex-presidente. Vc acha isso justo?

      1. Olá Sérgio!

        O problema é: se esta injustiça tivesse acontecido ao Bolsonaro, por exemplo, estaríamos aqui a falar do assunto agora, nos mesmos termos? O PT estaria na cruzada para a libertação dum inocente? O Sérgio teria utilizado as mesmas palavras em prol de Bolsonaro?

        Quanto ao caso específico de Atibaia: não, não há nada de ilegal no facto do Presidente ir para descansar com a família 111 vezes numa propriedade de 170 mil metros quadrados com piscina e lago. Não há nada de ilegal que a propriedade pertença aos sócios do filho do Presidente. E não é ilegal que duas empresas envolvidas no escândalo Petrobras façam obras na propriedade ou instalem electrodomésticos de graça.

        Neste aspecto é claro que a condenação é injusta.
        A Justiça tem que operar segundo as provas disponíveis, caso contrário não é Justiça.

        É por esta razão que Tony Blair não pode ser condenado por ter descansado dezenas de vezes numa ilha onde era praticado um crime. A ilha não era dele, mas dum amigo, Epstein, que até era um filantropo, uma pessoa que ajudava os outros. E nem podemos presumir que Blair soubesse do crime, isso seria injusto. Imagino que Sérgio esteja plenamente convencido da inocência de Blair, tal como estou eu, e de Mike Bloomberg
        Steve Forbes, Henry Kissinger, Edouard e Evelyn de Rothschild, Ivana Trump, Ivanka Trump, Bob Weinstein… eles iam na ilha para descansar, a ilha nem era deles: não há provas de que soubessem do crime, pelo que é justo que todos sejam presumivelmente inocentes. E são, de facto: é isso que torna a nossa sociedade a maravilha que é.

        Mas, repito, todo este é um aspecto secundário. A única pergunta é aquela reportada acima: se esta injustiça tivesse acontecido ao Bolsonaro, por exemplo, estaríamos aqui a falar do assunto agora, nos mesmos termos? Ou haveria uma pequena satisfação, lá bem no fundo, pelo facto do “fascista” ter sido apanhado? Não é o caso de responder aqui, já conheço as respostas. Respondam a vocês mesmos.

        1. Max,
          Gostaria de tirar apenas uma dúvida: qual propriedade fruto de propina/corrupção está em nome do corrupto ou o mesmo tem o certificado de posse? Ora, se é fruto de ato ilícito acho que nem o mais ingênuo dos ingênuos vincularia seu nome a algo ilegal.
          As empresas envolvidas no escândalo da Petrobrás devolveram bilhões de reais aos cofres públicos em dinheiro que estava fora do país, talvez porque são muito generosas. Diversos acordos de leniência foram firmados, inclusivo com a justiça dos EUA. Mas é claro, o governo da época não sabia de nada. Mas se não sabia era incompetente, ou será que sabia e participou de tudo?
          Pergunta difícil, mas também conheço a resposta.

          1. Olá Eduardo!

            Concordo. Toda a defesa de Lula no caso Aribaia baseia-se na “formalidade”. Assim, formalmente, Lula está inocente porque a acusação não conseguiu provar a posse da propriedade ou as obras como forma de suborno.

            Também no citado caso de Sócrates a defesa apostará na “formalidade”: sabemos que Sócrates movimentou grandes quantias de dinheiro não em primeira pessoa mas através de indivíduos que “põe a cara”, nomeadamente o sobrinho ou o condutor do carro dele.

            Doutro lado, como realça Eduardo, nenhum político com um mínimo de inteligência utiliza o nome dele para operações ilegais: se assim fosse, ser investigador judiciário seria um jogo de crianças.

            Repito: no caso de Atibaia formalmente não há nada de ilegal, pelo que Lula tem que ser absolvido. A questão é: desejamos ficar no aspecto formal ou ir um pouco mais além?

            Que fique claro: é perfeitamente lícito também ficar apenas com o aspecto formal. Mas neste caso tem que ser utilizado sempre, em qualquer circunstancias, caso contrário torna-se instrumental.

            A Justiça tem que ficar parada no aspecto formal? Não. Mas disso vamos falar mais logo.

            1. Exato Max. O grande problema é que quando partimos para algo além da formalidade corremos o risco de sermos injustos e não “jogar de acordo com as regras”. Tudo bem assim? Não sei.
              Mas no Brasil tudo é meio estranho. Veja, há um processo de suspeição do ex juiz Moro baseado em provas que foram coletadas de forma ilegal por Hackers, como já mencionei.
              Provas coletadas através de escutas ilegais não são formais , mas aí pode? Se pode, qualquer pessoa em qualquer situação pode “grampear” uma conversa e usá-la em um tribunal. Não entro no mérito da culpa, apenas da formalidade.
              Gostaria de deixar bem claro, já votei em Lula em sua primeira eleição em 2002. Votei em Bolsonaro em 2018. Portanto não creio em direita x esquerda, não no Brasil. Tenho meus princípios e me baseio neles.
              Também não sou fã de Moro.
              Somos todos iguais, mas uns mais iguais que os outros.
              Abraço

        2. “O problema é: se esta injustiça tivesse acontecido ao Bolsonaro, por exemplo, estaríamos aqui a falar do assunto agora, nos mesmos termos? O PT estaria na cruzada para a libertação dum inocente? O Sérgio teria utilizado as mesmas palavras em prol de Bolsonaro?”

          Não mesmo, se fosse contrário, alguém que o defenda o Bozo deveria correr atrás da verdade.
          Eu não sou santo.

          Mas, não acuso ninguém sem provas. Toda minha crítica ao Bozo, está baseada nas palavras dele mesmo. Assistam as lives dele.

          Max, estamos falando do caso do triplex que condenou o Lula. Vc ( e o Eduardo também) não tem argumento para contestar , então mudaram de assunto.

          Vc não tem idéia do nível de corrupção desse país. Mas, não tem mesmo.

          Nunca disse que o Lula era santo.

          Minha opinião sobre o sito de Atibaia: Acho que a construtora fez uma agrado para ele , sim.

          Meu cunhado é vereador, no sul do estado. Certa vez fui com ele numa pizzaria, iriamos levar para comer na casa dele e ficamos conversando com o dono, esperando ficar pronta. Quando o dono da pizzaria descobriu que meu cunhado era vereador, não cobrou pela pizza.
          Ele pensou: “vou fazer um agrado, pois um dia eu posso precisar dele e ele irá se lembrar de mim.”
          Vc pode pensar : “Uma pizza comparada com uma reforma no sitio”, pois eu te digo, proporcionalmente é a mesma coisa.

          Isso não quer dizer que o meu cunhado esteja em atos corruptos com a pizzaria.

          Se eu acho que o Lula recebeu agrado pessoal em seu governo , claro que sim .

          Mas é muito diferente quando alguém pauta sua vida ligado a corrupção e jogam o Lula na vala comum.

          Os mesmo que criticam o Lula , são os mesmos 620 mil pessoas que receberam auxilio emergencial sem precisar ( maioria militares ) , são os mesmos que levam para casa objetos de seu ambiente de trabalho, que simula doença para conseguir atestado para ficar em casa, que votam em candidato que vai lhe dar um emprego.

          Abraço

  6. Olá Max e todos; Lula vai ser inocentado em Brasília. Não interessa se ele é ou não é corrupto. Não interessa se, mesmo não sendo, permitiu uma farra tremenda, especialmente dos bancos, que ninguém fala. Se trata que há condições de possibilidade internas e externas para que tal aconteça.
    Desde quando o judiciário do mundo inteiro atuou em termos de justiça/injustiça? Ninguém sabia que as cadeias estão repletas de inocentes pobres e o “mundo livre” está repleto de ladrões, corruptos e corruptores ricos?
    As pessoas dizem que se fez justiça quando a liberdade foi concedida aos seus afetos ou seus interesses. E que não se fez justiça, quando os resultados foram contrários
    Aos que esquecem que o próprio judiciário diz que a justiça é cega, também afirma que é cega porque responde às leis. E eu complemento que as leis são escritas e promulgadas de acordo com a política, e mudam de acordo com ela.
    Como a política é corrupta na maioria das vezes, as leis também o são na maioria das vezes.
    Lula será inocentado, sim, para o regozijo febril de 30%, e para o rugir de dentes de outros, talvez bem mais que 30%.
    E ai virá “a festa da democracia”, a eleição para o próximo presidente do Brazizizilll!
    E Lula, Bolsonaro e Moro terão números de votos muito próximos. Quem será, quem será o “afortunado”?
    Aquele que a política mundial considerar o mais conveniente para o momento e para a riqueza dos países ricos.
    O que? Vocês também acreditam no voto eletrônico?
    Continuem acreditando em tudo que foram convencendo vocês de longa data, e façam a maior campanha eleitoral do planeta.
    Que povo politizado, nós somos, não é mesmo?

    1. Ainda bem que a opinião de Maria não vai ser publicada nos grandes portais, senão, o povo ia acreditar que existe corruptos, que as leis nem sempre são a favor do povo e o voto eletrônico não é confiável.
      Logo, se a opinião de Maria não é publicada nos grandes portais, Maria esta mentindo.

      P.S. Isso na logica do Sergio. 😀 😀 😀

  7. Lamento Maria mas a realidade é ainda pior. A sociedade é também corrupta, exceto de alguns humildes (não confundir com pobres) e os “loucos”. O pobre não quer mudar nada mas apenas ocupar o lugar do rico. E de onde se origina tanta corrupção? Ora, fácil para quem se dispõe a ver. Da hierarquia ideológica dominante. Vive-se no Império da ambição, antesala da ganância, do individualismo arrogante, do homem acima da própria natureza, do sectarismo dissimulado. Da mentalidade condicionada, desde muito cedo, a se subordinar às mais variadas formas de propaganda não vistas assim por suas presas.

      1. Beleza. E quem vai tirar os milicos do poder depois? E eleger quem? Na prática as forças armadas só se justificam enquanto ferramenta da classe dominante. Qualquer situação fora disso é mero interlúdio do poder.

  8. Para quem quer provar culpa ou inocência, para quem se ocupa da prova formal ou circunstancial, para quem quer reunir indícios, há um indício que eu me baseio, mas eu sou ninguém, e jamais seria juíza ou promotora, e que eu saiba não tem jurisprudência a respeito. Trata-se do passado do sujeito acusado ou defendido. Sei que qualquer um de nós muda ao longo do tempo, mas de qualquer forma deixa a marca do comportamento, da mentalidade. É aquilo que nos faz exclamar: o fulano jamais faria tal coisa! Ou, esse sujeito é capaz de qualquer coisa em seu interesse mesquinho! Aquele mata a mãe e come o fígado para conseguir o que quer!
    A vida vivida de qualquer um de nós é o testemunho daquilo que somos e fazemos, daquilo que seremos ou não capazes de pensar, dizer ou fazer. Me parece ser um bom indício das nossas virtudes, defeitos, e culpas ou inocências.

    Olá vizinho Sergio: é por tudo isso que configura a realidade, que II é de grande importância. O Max nos faz analisar o que é dito e tomado como verdade, nos permite traçar planos de futuro e acusar com propriedade o presente. Precisamos muito disso, Sergio.
    Ao longo destes anos que informação vive e se transforma, todos nós mudamos um pouco: o próprio Max e os comentaristas mais frequentes. É claro que não vamos mudar o mundo, mas entende-lo é fundamental para errarmos menos.
    Se um dia, e estaremos todos mortos já, com certeza, o mundo ficar melhor, tiver o reset necessário, essa transformação se fará a partir da memória daqueles antepassados que cultivaram a semente da verdade da humanidade.

Obrigado por participar na discussão!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: