Rússia: os resultados das eleições

Com 90% dos votos contados, o partido do Presidente Putin (Edinaja Rossija, Rússia Unida) obteve 49.66% dos votos nas eleições da Duma. De acordo com cálculos preliminares, o partido obteria uma maioria na Câmara Baixa do Parlamento, tendo alcançado mais de 300 lugares.

O Partido Comunista da Federação Russa (Kommunističeskaja partija Rossijskoj Federacii ou KPRF), em ascensão, também saiu-se bem, chegando atrás do partido do Presidente com 19.56% dos votos: nas eleições de 2016 tinha conseguido 13.34%.

A Rússia Justa (Spravedlivaja Rossija, um movimento social-democrata) ficou em terceiro lugar com 7.51% (6.34% em 2016), seguida pelo Nova Gente (Novyye lyudiew), partido formado em 2020, que alcançou o quinto lugar com 5.33% dos votos. Até agora, são estes os cinco partidos que ultrapassaram o limiar de cinco por cento necessário para obter representantes na Duma.

Entre os movimentos excluídos estão o Partido dos Reformados (RPPSJ, 2.51%), os Comunistas da Rússia (CPCR, 1.31%) e Yabloko, movimento de Centro que alcançou 1.16% das preferências. Todos os outros partidos receberam menos de um por cento dos votos.

E Navalny? Pois, o campeão do Ocidente… só no Ocidente, vítima da sua própria propaganda, é possível acreditar que uma personagem desacreditada como Alexey Navalny possa ter a força e a capacidade de mobilizar massas na Rússia, dirigindo as escolhas eleitorais. Mas é o que acontece.

O simpático Navalny teve uma ideia genial: apoiar os partidos rivais de Rússia Unida, o movimento do Presidente Putin, e em particular os comunistas do KPRF que as sondagens davam em ascensão (facto confirmado pelos primeiros resultados). Assim, a vitória dos outros torna-se a vitória dele. Smart Voting o nome da iniciativa, “Voto Inteligente”. Reparem: Navalny, liberal nacionalista anticomunista, que apoia o maior partido comunista da Rússia…

Problema: o Parlamento Europeu adoptou uma resolução solicitando à União Europeia para que não reconheça as eleições parlamentares na Rússia porque estas teriam tido lugar num clima de violação das normas internacionais. O que é que o Parlamento Europeu vai fazer agora? Vai gritar “fraude!” ou vai apoiar a “vitória” do Smart Voting de Navalny? Óbvia a solução que será prposta: os votos frutos do Smart Voting são verdadeiros, aliás até são fortemente subestimados, enquanto os de Putin são todos falsos.

 

Ipse dixit.

2 Replies to “Rússia: os resultados das eleições”

  1. Olá Max: Esse opositor de Putin parece que não tem notoriedade em lugar algum, é apenas um oportunista que existe e sabemos o nome porque serve para os que mandam no ocidente questionarem tudo que acontece na Rússia.
    É o Guidó da América de baixo.

Obrigado por participar na discussão!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: