Covid: comam bananas

O estadounidense CDC muda as regras. O Centros de Controle e Prevenção de Doenças, agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, recomenda agora um valor do CT RT-PCR reduzido para 28 ciclos.

Lembramos: num teste RT-PCR, o padrão para o diagnóstico de SARS-CoV-2, o RNA é extraído da zaragatoa utilizada no paciente, depois é convertido em DNA que é amplificado. O CT, ou limiar do ciclo, é o valor que caracteriza o teste RT-PCR: o valor CT refere-se ao número de ciclos necessários para amplificar o DNA do teste, que, por sua vez, é derivado do RNA viral. Quanto mais elevado for o número de ciclos de ampliação (CT), mais provável será encontrar algo. Este é também o grande limite do teste RT-PCR: uma ampliação excessiva torna detectáveis partículas insignificantes e, como dizia o inventor do teste, com um número de ciclos suficientemente elevado é possível encontrar qualquer coisa sem que isso tenha um real significado do ponto de visto diagnóstico.

Globalmente, o valor de CT geralmente aceite para considerar um paciente como Covid-positivo varia entre 35 e 40 ciclos, dependendo das recomendações dos fabricantes do equipamento de ensaio. É claro que baixando o número de ciclos efectuados em cada teste, será reduzida a tal “ampliação” dos resultados e serão obtidos muitos menos casos “positivos”. Pelo que, um indivíduo que ontem era indicado como “positivo” após um CT de 35, por exemplo, hoje será testado com um CT de 28 e deixará de ter Covid. Magicamente. Mas, mas…

Mas o CDC esclarece: o valor CT será reduzido para 28 só no caso de pessoas já totalmente vacinadas. Para os não vacinados, o CT continua a ficar na casa de 35-40 (o Dr. Fauci recomenda 35). E aqui o joguinho fica pateticamente claro: a ideia que é preciso fazer passar é que “a vacina faz bem”:

  • estás totalmente vacinado? Então o teu CT será 28. Vês? Já não tens Covid.
  • não estás totalmente vacinados? Então o teu CT será 35. Ahiahiahiahi… tens Covid. Continuas a recusar a vacina? É isso que acontece.

É óbvio que com este método “científico” é possível demonstrar qualquer coisa. Comes uma banana e depois fazes um teste com CT 12? Não tens Covid? Foi a banana, a Ciência não mente.

Estúpido, não é? Sim, muito estúpido. Mas connosco irá funcionar na mesma.

 

Ipse dixit.

5 Replies to “Covid: comam bananas”

  1. Grande Max,

    Magnífica informação! Portanto prisão domiciliária para os não vacinados e número de infectados em queda a pique à medida que as pessoas se submetem ao programa “vacinal”.

Obrigado por participar na discussão!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: