Caso Lula: faltam as provas!

Parece haver bastante confusão em relação ao caso Lula. Não é a primeira vez que leio “falta a prova, falta demonstrar que, etc.”. Mas a Justiça não funciona assim. E ainda bem, caso contrário as prisões estariam vazias.

Para condenar uma pessoa não é necessário que haja uma “prova” directa, como uma confissão ou a flagrância do crime: podem ser suficientes os indícios.

Um indício é um facto a partir de cuja presença é possível inferir outro facto. Especificamente, os indícios são factos indirectamente significativos, dos quais se podem extrair conclusões lógicas sobre um facto principal de forma lógica.

Enquanto a prova é uma evidência inconvertível, o indício ou pista é diferente: o indício é uma presunção, ou seja, um raciocínio do qual algo importante pode ser deduzido para efeitos de determinação da culpa (ou inocência) do acusado.

Dito de outra forma, o indício permite que se prove a existência do facto através de uma relação constituída quer por leis científicas quer por uma regra de experiência. O indício é uma espécie de prova indirecta que consiste em provar um facto incerto a partir de um determinado facto.

Vamos fazer um exemplo.

O Eduardo é encontrado morto em casa, morto por um disparo. Coitadinho. Krowler, um vizinho, relata às autoridades que viu Sérgio sair da casa da vítima cinco minutos depois de ouvir a disparo. Esta circunstância pode ser considerada como indício da culpa de Sérgio, mas não como prova, uma vez que Sérgio não foi visto no acto de cometer o assassinato, mas simplesmente ao sair do local do crime.

Claro que este é um caso simples, onde a ligação entre Sérgio e o assassinato de Eduardo parece ser bastante óbvia (mas não “provada”). Existem situações em que a ligação não é tão óbvia, em que o implante acusatório apoia numa série de indícios sobre os quais é construído um teorema.

Neste caso, o teorema acusatório deverá esta baseado em indícios:

  • graves – quando são altamente persuasivos e podem resistir a quaisquer objecções;
  • precisos – quando não são susceptíveis de diferentes interpretações;
  • concordantes – no sentido de que deve haver mais do que um indício que apontando na mesma direcção.

    Não há um número mínimo de indícios, nem faria sentido que houvesse: no geral, são necessários mais indícios para apoiar um teorema acusatório em falta de provas.

Em relação ao caso Lula, portanto, a ausência de provas não é significativa: a jurisprudência admite uma condenação baseada nos indícios. A casa de Katabaia ou como raio se chama não era legalmente de propriedade de Lula? Isso nada significa: poderia não estar em nome de Lula mas este poderia utiliza-la e dispor dela como se fosse a sua. Neste caso seria uma propriedade “de facto”.

Mas há um pormenor que não podemos esquecer em toda esta história de Lula. Tenho observado que as iras do defensores de Lula apontam todas contra Sérgio Moro, o juiz que conduziu as investigações e que foi quem construiu o teorema acusatório. Todavia, pelo que eu sei, as decisões dele foram maioritariamente confirmadas desde o Tribunal Regional Federal da 4ª Região até ao Supremo Tribunal Federal. Ou seja: o teorema acusatório foi reconhecido como válido em várias instâncias. E a recente “anulação” não é devida ao derrube do teorema, mas a uma questão técnica (de jurisdição, se bem entendi).

Este é um “pormenor” muito importante porque num processo baseado apenas em indícios o papel dos juízes é absolutamente fundamental: é muito simples condenar alguém quando encontrado com na mão a pistola fumegante, é muito mais complexo quando não tivermos provas. Neste caso é fundamental a experiência dos juízes. Pelo que, ao declarar Lula é inocente, temos que admitir que todos os tribunais de vários graus estavam errados ou corruptos. É possível? Sim, é: o Leitor é que sabe.

Resumindo: tudo isso significa que não podemos basear a nossa opinião apenas no facto do ex-Presidente ser ou não dono legal da casa de Ipatamabaia ou como raio se chama. Dizer “Falta a prova provada” nada significa: é perfeitamente possível (e legal) ter uma condenação mesmo com falta total de provas. E não sou eu que digo isso, é a Lei.

 

Ipse dixit.

24 Replies to “Caso Lula: faltam as provas!”

  1. Coitados daqueles que recebem o usufruto de uma casa ou apartamento… estaráo sempre entáo teóricamente sujeitos um certo numero de acusacóes e suspeitas…

    1. Olá Mário!

      Nada disso: há papeis que podem ser preenchidos para que tudo esteja à luz do sol. O termo “usufruto” indica isso mesmo e é regulamentado pelas leis. O mesmo se passa com uma simples estadia num hotel: há uma transacção de dinheiro e um recibo que justificam a nossa ocupação dum quarto (atrás do recibo ou no quarto costuma haver as regras que mostram os moldes legais que regulamentam a ocupação).

      É justo que isso aconteça? Vamos responder com a situação contrária: não há nenhuma lei que regulamente a ocupação dum imóvel. Qual o resultado? O resultado seria que as empresas corruptoras estariam cheias de imóveis oficialmente não ocupados; mas, na verdade, explorados por corruptos que poderiam gozar do suborno sem declarar nada. Como consequência, haveria alguém a gritar “É uma vergonha, esta prática é nojenta e o Estado nada faz!”.

      Agora, se alguém usufrui dum imóvel sem um contracto ou uma papelada qualquer, então expõe-se a “acusações e suspeitas”. Sobretudo se este alguém for uma pessoa com ampla visibilidade.

      Obviamente, nada disso seria preciso se o mundo fosse composto apenas por pessoas sérias. Mas, caro Mário, é o que temos.

    2. Certo , Mário

      Meu sogro tem um sitio.
      Como tem espaço sobrando, um de seus sobrinhos pediu permissão para fazer um galinheiro e uma parreira de uvas. Meu sogro concordou e o sobrinho comprou ( com o dinheiro dele ) os materiais , os pintinhos e construiu a obra.
      A parreira de uvas não vingou, mas sempre quando vou lá , minha sogra me dá ovos das galinhas do sobrinho.
      Porém, já alertei o meu sogro: cuidado , se o Moro bater lá , vai dizer que o sitio é do seu sobrinho.

  2. Max, sabe que te respeito e te admiro, mas esse argumento chega a ser patético:

    “O Eduardo é encontrado morto em casa, morto por um disparo. Coitadinho. Krowler, um vizinho, relata às autoridades que viu Sérgio sair da casa da vítima cinco minutos depois de ouvir a disparo. Esta circunstância pode ser considerada como indício da culpa de Sérgio, mas não como prova, uma vez que Sérgio não foi visto no acto de cometer o assassinato, mas simplesmente ao sair do local do crime.”
    “Para condenar uma pessoa não é necessário que haja uma “prova” directa, como uma confissão ou a flagrância do crime: podem ser suficientes os indícios.”

    Não, meu caro, vc tem que procurar o que foi que o Sergio ganhou com a morte do Eduardo.

    Com relação ao Sitio de Atibaia já expressei minha opinião em outro comentário.

    Com relação as outra condenações, Moro e o MPF ( através do Dallagnol) criaram uma rede de influências com anuência de outros juizes para prejudicarem o Lula e o PT.

    Os grampos feitos pelo Intercept Brasil mostram todo o trama. Entre lá , quem sabe um post, já que para condenar o Lula vc se manifestou, caro blogueiro. Faça um post , seja imparcial. Desafio vc a fazer isso e depois deixe que os comentaristas tomem sua conclusões. Porque , até agora ,vc só criticou um lado.
    E antes que alguém escreva besteria: O Moro nunca negou a existência do áudio e os mesmos foram auditadas pela justiça e certificados como verdadeiro.

    Os áudios entre Moro e Dallagnol não se tratam de comentários pessoais entre colegas de trabalho. Trata-se da pessoa que tem a função de investigar um crime, combinar a logística de atuação com a pessoa que vai julgar esse mesmo crime.

    A atuação de Moro , visava também o PT.
    Um exemplo : quando Lula ficou incapacitado de se candidatar. O PT tinha duas opções : Fernando Haddad ( com certo eleitorado no sudeste, mas fraco no nordeste) e o ex- governador da Bahia Jaques Wagner ( forte no nordeste, mas com eleitoral fraco no sudeste ). Não sei o porque , mas Moro achou que seria melhor para eles , que o candidato fosse o Fernando ( e foi o que aconteceu ) . Soubemos pelos áudios que a dupla Moro/Dalalgnol combinaram uma batida da policia na casa de Jaques. Ambos sabiam que não iriam encontrar nada, mas usando as palavras de um deles, ” vai valer pela repercussão negativa”.

    https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/pf-cumpre-mandados-de-busca-e-apreensao-em-operacao-contra-irregularidades-em-obras-da-fonte-nova.ghtml

    Esse link e só para ilustrar , viu Eduardo, saiu em todos os grandes portais na epóca.

    Então , caro Max, deixo a sugestão : quem sabe um post sobre as escutas feitas pelo Intercept Brasil.

    1. Sérgio, Sérgio, conte-me algo novo. Ou melhor, poupe seu tempo, não precisa postar links desse ou daquele veículo de mídia. Conheço todos. Nem você me convencerá de nada e tampouco eu a você.
      Ok? Abraço

      1. ” saiu em todos os grandes portais na época”

        Agora eu acredito, se saiu em todos os GRANDES PORTAIS na época, só pode ser verdade, grandes portais estão aí pra isso, mostrar a VERDADE para TODOS!

        Obrigado Sergio, se não fosse os grandes portais da época seriamos todos enganados por essa corriola bolsonarista.

        1. A noticia da busca na casa do Jaques Wagner sai em toda mídia.
          Foi a noticia !!!,,, cidadão. A Noticia .!!!!!!.. E não o que eu falei.
          Não tem coragem nem em se identificar, é a última vez que respondo a um anônimo.
          Boa noite e não se esqueça de tomar tua cloroquina.

    2. Olá Sérgio!

      O respeito e a admiração é recíproca, sem dúvida. Mas não encontro nada de patético na construção dum teorema baseado em indícios. Não fui eu que disse “Eduardo, mostre uma prova!”: com este post quis pôr em evidência que a apresentação duma prova não é de forma nenhuma o único factor determinante. Se depois Sérgio acha isso patético, para mim tudo bem, ora essa. Mas a realidade não muda.

      Repito porque acho importante: se os tribunais pudessem trabalhar só com base nas provas, as prisões estariam vazias.

      O que lamento, isso sim, é ver que Sérgio acha o meu post como uma declaração “de parte”, como se eu fosse um apoiante de Bolsonaro ou o defensor de Moro. Longe, muito longe disso. Sérgio deve ter reparado que neste blog são poucos os artigos contra a Direita (na verdade todos os artigos contra o Capitalismo representam uma crítica à Direita, mas aqui falo de artigos “directos”): a minha não é uma “escolha de campo”, é uma necessidade.

      Uma necessidade porque enquanto a Direita desqualifica-se sozinha e nem é preciso esforçar-se para isso, a Esquerda (sobretudo na vertente progressista) infelizmente tem o vício de apresentar-se como imaculada, única portadora de honestidade e verdade. Isso irrita-me? Sim, muito, porque significa enganar as pessoas. Tanto a Esquerda quanto a Direita são protagonistas dum jogo perverso que tem como único objectivo defender de maneira infinita o actual estado das coisas. Aos meus olhos não há mínima diferença entre Direita, Centro e Esquerda: todos são partidos de poderes, que lutam tanto para alcançar quanto para manter de todas as formas (também através dos tribunais) o poder. E o poder deles só pode fazer sentido num sistema como o nosso.

      A Esquerda é superior? Em quê? À sombra da Petrobras aconteceu tudo e mais alguma coisa, ou queremos negar isso também? Aqueles eram homens da Esquerda, imersos num esquema de corrupção tal como qualquer político do Centro ou da Direita. E quem mandava naqueles homens? Eu? Sérgio? Eduardo? Maria? Não, era o bom amigo dos trabalhadores, Lula, coma ajuda da amiguinha Dilma (esta até estava na Petrobras mas nunca viu nada). Enquanto um cidadão tem que trabalhar duro para ganhar o pão, o defensor do proletariado permitia que colegas de partidos e empreendedores privados acumulassem riquezas. Sérgio, não mete nojo isso? A mim sim, imensamente.

      E se já a corrupção mete-me nojo quando praticada por políticos de Centro ou de Direita, atinge o máximo no caso dum movimento que gosta de apresentar-se como defensor de valores quais “justiça”, “igualdade”, “trabalho” e de toda aquelas pessoas que fadigam de verdade ou que até vivem na pobreza.

      Deveria escrever um artigo para defender Lula? Antes disso corto-me os dedos. Todos os 20 (aqueles do pé também). Lula para mim deveria apodrecer na prisão não por causa do Lava Jato mas pela traição. Posso escrever algo para pôr em evidência os erros do trabalho de Moro, isso sim e sem problema nenhum: como afirmado, não estou aqui para defender nem Moro nem Bolsonaro nem qualquer outro político seja brasileiro ou dum outro País. Até quando defendi algumas escolhas de Trump sempre quis esclarecer que o Presidente era uma besta quadrada (e é, de facto). Mas defender um traidor? Nunca.

      Uhi, tenho que sair. Mas continua depois.

      1. Para continuar.

        O que defendo em Informação Incorrecta e uma visão que possa ir além do clássico Esquerda-Centro-Direita. Muitos aproximam-se do blog pensando de ter encontrado uma voz de Esquerda. Vejo isso no número dos seguidores, em particular no Facebook: inscrevem-se, ao primeiro post que critica a Esquerda saem. Não sei por qual razão aconteça esta confusão, eu não sou de Esquerda. O que sei é que se quisesse ter sucesso diria “Votem Lula, Viva Dilma, Viva Lenine, Viva Marx” e os Leitores subiriam em flecha.

        Mas isso demonstra algo mais, bastante triste na minha óptica: não importa o assunto, o que importa é o lado de quem fala. Até quando a minha posição parecer de Esquerda, então o que digo é bom e vale a pena até inscrever-se no canal; não sou de Esquerda? Então não vale a pena seguir-me, o que digo não pode estar certo.

        Cito o exemplo dos Leitores de Esquerda porque reparei numa clara correlação entre artigos contra a Esquerda e saída dos Leitores. Se Informação Incorrecta parecesse de Centro ou de Direita provavelmente aconteceria o mesmo com os relativos apoiantes. Esta é a mais clara demonstração da formatação partidária e exactamente contra isso que luto, é esta uma das chaves (não a única) para entender a razão pela qual chegámos até este ponto. Os partidos ocuparam todos os cantos da sociedade e no Brasil, tanto para ficar no âmbito de Lula, a vossa vida política mais parece guerrilha. Digo isso sem querer ofender, falo como observador exterior.

        Trump incita à violência? Mas já ouviram um comício de Lula ou de Bolsonaro? Já viram os títulos de alguns blogues? Como já disse, deixei de tratar do Brasil não porque não me importe (continuo a leitura de publicações brasileiras) mas porque é impossível fazer isso sem ver o blog transformado num campo de batalha. Escreves “Lula” ou “Bolsonaro” e mexem-se as legiões. Não tenho pachorra para isso e já estou arrependido de ter escrito acerca da pobre criatura inocente.

        E enquanto os brasileiros ofendem-se reciprocamente, enervam-se porque “os outros” não entendem, os políticos de Direita e de Esquerda permitem-se subornos e quintas com piscinas e lagos. Esta é a realidade.
        Não que nos outros Países isso não aconteça, ora essa: acontece de certeza, infelizmente em todos os lugares (acho). Mas tenho a clara sensação que no Brasil (e, provavelmente, em outros lugares da América do Sul) este choque seja instrumental, de qualquer maneira mantido de forma artificial: porque a tensão social é uma forma de governação, que também favorece as ingerências externas, factor que no Brasil não pode ser subestimado.

        O condicionamento mental ao qual são submetidos faz que os brasileiros (30% deles, mais ou menos) saiam à rua para defender um gajo que ganha 200 mil reais no Brasil e 332 mil reais no exterior por cada conferência, passa o tempo livre numa quinta de 173 mil metros com piscina e adquire um apartamento de nem sei quantas centenas de milhares de Reais. Coisas que qualquer cidadão brasileiro pode fazer, imagino eu… ou não?

        Com isso estou a dizer “Votem Bolsonaro”? Mas de forma nenhuma, mas como pode passar pela cabeça uma coisa destas? Mas isso deixa entender porque um partido “revolucionário” não revoluciona absolutamente nada: porque se revolucionasse algo perderia o imenso poder que tem agora (e o mesmo aconteceria com a parte adversa, que fique claro).

        Comparem o primeiro mandato de Lula com o segundo e comecem a fazer-se umas perguntas, algo muitas vezes recomendado nestas páginas. Por qual razão o começo do segundo mandato foi tão festejado fora do Brasil? Por qual razão os sites ingleses e norte-americanos (BBC, CNN, NBC) enfatizaram a vitória de Lula? Por qual razão o Financial Times permitiu-se um título como “Wall Street ama Lula”? Acham normal que Wall Street torça para um representante da Esquerda brasileira? Alguma vez perguntaram-se isso?

        Resumindo:
        – este blog não é de Esquerda, nem de Centro, nem de Direita; nunca foi e nunca será.
        – o objectivo do blog nunca foi e nunca será promover uma das citadas facções políticas; pelo contrário, o objectivo é livrar-se dos condicionamentos mentais que tais criações aplicam.
        – um processo pode concluir-se com a condenação do arguido mesmo sem provas: isso não é patético e não significa ser de Direita mas sim aplicar o Direito (as leis).
        – para mim Lula pode ficar preso até os seus últimos dias, não por causa do Lava Jato ou de outros escândalo qualquer mas porque traidor da causa em virtude da qual tinha sido eleito pelos cidadãos.
        – se quiserem prender Bolsonaro também para fazer-lhe companhia, para mim tudo bem.
        – cada vez mais Informação Incorrecta ficará afastada dos assuntos brasileiros porque não quero que estas paginas se tornem um campo de batalha entre Lulista/Dilmistas e Moristas/Bolsonaristas.

        E agora vou jantar!

        1. Meu comentário abaixo, saiu antes de eu ler a sua continuação.

          Sigamos em frente , como diz o gaúcho: “Fica o dito, por não dito. E joga água na fervura”

          Abraço

        2. Perfeito Max, peço desculpas se em algum momento me excedi.
          Acompanho o blog há tempos e não são noticias sobre o Brasil que procuro nele, essas eu consigo por aqui mesmo, rsrs.
          Bom jantar!

      2. Max, o esquema da Petrobrás vem desde o tempo dos militares. Está ficando chato para os outros leitores, mas me desculpe, eu não consigo ficar calado. A não ser que vc diga : Sergio, pare por favor e eu respeitarei , porque respeito muito seu blog.

        Esta afirmação que o esquema vem desde o tempo do General Figueiredo, foi feita pelo próprio doleiro que foi preso e inciou a delação.

        Desde lá tivemos: José Sarney, Fernando Collor , Itamar Franco, Fernando Henrique, Lula . Foram 6 presidentes cujo esquema entre empreiteiras e Petrobrás já exista há mais de 15 anos antes do Lula virar presidente. O Fernando Henrique negou que sabia do esquema e todos falaram , muito bem Dr. Fernando. Quando Lula afirmou que também não sabia, todos falaram : mentiroso!

        Se queres saber minha opinião: eu acho que ele não sabia. Mas, quando a coisa começou a vazar, ele tomou conhecimento , sim. Poderia ter “cortado a própria carne” como ele falou. Mas, certamente ele se omitiu, mas não atrapalhou nas investigações , tanto que nas palavras do próprio Moro ( vide sentença no caso do triplex ) : “as investigações da lava jato só foram possíveis porque houve um aparelhamento do ministério público que deve a liberdade total nas investigações”.

        No entanto , Lula pagou sozinho o custo politico dessa sujeira. A lei da ficha limpa foi obra do Lula. A delação premiada saiu no governo da Dilma.

        Todo esse aparato , desagradou um congresso corrupto. Então era preciso armar a maior perseguição politica da história com auxilio de boa parte da mídia, para desconstruir a figura do Lula e para que esqueçamos do passado.

        Então diria o leitor, o PT do Lula é o partido mais corrupto do Brasil?

        https://congressoemfoco.uol.com.br/eleicoes/barrados-na-ficha-limpa-2020-veja-lista/

        De acordo com o site Congresso em Foco, os “campeões” da ficha suja são PSD e MDB. O PT aparece em decimo segundo lugar. Isso não te diz nada?

        1. Max, assista a entrevista que Lula participou com Reinaldo Azevedo (Direitista e maior crítico do governo Lula)

          Reinaldo Azevedo fez ontem a pergunta que eu considero a mais relevante, politicamente falando.
          Perguntou sobre os desvios na Petrobras.
          Essa é a grande questão, a base na qual foi construído o ódio contra o PT.

          Lula deu uma resposta que deveria ser repetida por todos nós, cada vez que esse assunto vier à tona.

          Ele disse que nenhum presidente da Petrobras, indicado pelo PT, foi condenado por corrupção. Nenhum.
          Disse, corretamente, que os principais envolvidos, que devolveram valores milionários após serem presos na Lava Jato, eram todos funcionários de carreira da empresa, muitos com mais de 30 anos de casa. Não estavam lá por indicação do partido.

          Faltou tempo para Lula completar que essa gente sempre se serviu dos cofres da empresa, em vários governos, mas foi no do PT que se criaram as condições para que tudo fosse investigado e revelado.

      3. Caro Max
        Todos que ocupavam cargos na Petrobras indicados pelo Lula foram inocentados, os que foram condenados eram funcionários de carreira na Petrobras, funcionários que trabalhavam a mais de vinte anos na empresa.
        Se informe sobre isso.

  3. Olá Sérgio!

    Não que não mando calar. Não duvido que a Petrobras venha de longe. No entanto, vou contar uma história.

    Há alguns anos, Silvio Berlusconi foi arguido num processo de corrupção. Não havia provas de que ele tivesse recebido subornos, no entanto a Esquerda italiana foi compacta : “Um: não podia não saber Dois. Em qualquer caso, sendo o chefe, era o responsável”. Resultado: Berlusconi foi condenado. Justamente? Injustamente? Não sei, não estou muito preocupado com isso, também porque sei que a Justiça é utilizada como arma política.

    “No entanto, Lula pagou sozinho o custo politico dessa sujeira. A lei da ficha limpa foi obra do Lula. A delação premiada saiu no governo da Dilma.”

    Eu não defendo que Lula tenha que pagar sozinho. Pode ser que Lula tenho sido apanhado numa cilada no caso Petrobras. O que estou a dizer é que o esquema é utilizado tanto dum lado quanto do outro: herda-se de governo em governo. Então, em vez que matar-se um ao outro para defender uma cor política, comecem a “matar” quem verdadeiramente merece ser “matado”. Todos eles, sem distinção. Não é “populismo”, é liberdade. Se ainda acreditam na democracia, então escolham um partido limpo (se é que existe), rezando para que, uma vez no poder, não caia vítima das tentações (que é o que costuma acontecer).

    Quanto ao Lula: para mim, a única “salvação” política seria arrepender-se publicamente (não há nada de errado em dizer “Errei”, aliás, em alguns casos é sintoma de coragem) e retomar um percurso há demasiado tempo interrompido, com três exigências não negociáveis:

    1. educação (alfabetização, escolarização, etc.)
    2. luta à corrupção
    3. criminalidade (em parte resolvida com o ponto 1, mas é preciso tempo para ver os frutos)

    Se Lula apresentasse um programa com estes três pontos e se rodeasse de pessoas 100% limpas, cortando a própria carne quando necessário, então poderíamos falar. Sobretudo os pontos 1 e 2 são prioridades absolutas para o Brasil, devem estar no topo dum programa político digno de ser lido. Uma vez implementado um programa de educação massivo, uma vez começada uma luta sem concessões à corrupção, então seria possível ver os primeiros frutos. Há um forte grupo de privados que condicionam o desenvolvimento? Educação e luta à corrupção resolvem isso, porque os grandes grupos privados prosperam ilegalmente onde há corrupção e pobreza (a irmã da ignorância).

    Não é possível ver o florescer de mil igrejas evangélicas: este é o sintoma da ignorância dum lado e do desespero do outro. Cada vez que vejo na televisão o “Templo de Salomão” fico de cabelos em pé. Estamos a falar do “Templo” da IURD, apoiante de Bolsonaro, com Dilma que participa na inauguração, parabéns a todos.

    Obviamente posso estar errado, mas acho que o Brasil está a pagar um preço altíssimo devido à corrupção. Um preço muito mais elevado do que outros Países porque o Brasil é uma realidade com recursos enormes. O potencial brasileiro é esmagador. O Brasil, em condições normais, deveria ser a principal força agregadora da América Latina e tornar-se um player de nível global. Os problemas do Brasil não deveriam ser Lula, Moro ou Bolsonaro mas o que fazer com as grandes questões mundiais.

    Sem dúvida o Brasil paga as interferências dos EUA na região, está fora de questão. Mas uma “tampa” ainda maior é a classe política local que corrói as energias brasileiras, arrastando tudo e todos numa guerrilha sem fim. A corrupção tem destes custos, que são abnormes, e subtrai recursos valiosos a qualquer País.

    “Então diria o leitor, o PT do Lula é o partido mais corrupto do Brasil?”

    Tomara: se assim fosse, com Bolsonaro o Brasil estaria no bom caminho. Não parece mesmo.

  4. O PT ao longo de sua história traiu duas vezes o povo brasileiro. Nos primeiros anos quando pediu a bênção da sinagoga de São Paulo’, e quando depois de perder três eleições consecutivas, abdicou de seu projeto de governo e abraçou o projeto de poder se alinhando aos coroneis da política norte-nordeste. O PT deixou de interessar ao poder econômico ocidental quando licitou o pré sal cujo resultado não favoreceu as tradicionais “irmãs” do petróleo. Temer assumiu e logo fez nova licitação. A razão subjacente foi a relação entre a política de preços e a margem de lucro da Petrobrás.

  5. Concordo que este assunto é complicado para debater.
    Em matéria de corrupção, falo dos que acompanhei, desde os militares ( com exceção do Gaisel) passando por Fernando Henrique, Lula, Bolsonaro sempre entenderam a corrupção como “uma certa flexibilização” indispensável ao exercício da governança. Não sei em outros países, mas aqui é assim.
    A corrupção só não é aceita no discurso, na prática é inclusive uma forma de se manter no poder.
    Teria de prender todo esse povo, ou nenhum, e para que? Não seria mais decente torná-los todos pobres, a guisa de multas, para pagarem a dívida contra a Nação? Que fossem lá subsistir como classe media baixa brasileira…todos, todos os corruptos.
    Lula em especial foi e é um mestre da negociação. E a negociação no Brazil envolve corrupção, traição e outros sãos. É a tal coisa dita pelos bolcheviques ( e não só eles): importam os fins, não importam os meios. Os fins tanto podem ser o alcance do máximo de poder pessoal, ou de um partido político, quanto a melhoria das classes mais desgraçadas no país.

    E aí vai uma historinha particular.
    Um dos meus ex companheiros, um alemão que não sabia que era nazista, conheceu os discursos do Lula entre os metalúrgicos do ABC, e ficou fascinado.
    Tempo depois, acompanhou a negociação do Lula com a Mercedes Bens na greve dos metalúrgicos do ABC paulista, pois era um dos executivos da empresa, na época. Passou a odiar o Lula.
    Eu quis saber porque tão tenebrosa mudança. Ele me explicou que Lula acordava com a empresa uma coisa e falava outra para os milhares de operários que o seguiam. Para o meu nazista particular isso era traição, inconcebível. Para o Lula era simplesmente negociação, que aquele ariano da cabeça aos pés não admitia sobre hipótese alguma.
    Complicado, não é mesmo? O Brazil…é o Brazil…é o Brazil…

    1. Olá Maria.

      “Henrique, Lula, Bolsonaro sempre entenderam a corrupção como “uma certa flexibilização” indispensável ao exercício da governança. Não sei em outros países, mas aqui é assim.”

      Exatamente isso. Estás certa.

      A diferença é para quem vc governa: para reduzir a pobreza e a desigualdade ou para aumenta-las ?

      A diferença está em ter que submeter as pressões do “Centrão” para aprovar os projetos de cunho social ou para dar vantagens aos grandes grupos econômicos ?

      Infelizmente , esse nível de lisura que cobramos de nossos governantes , está muito longe de existir. Até mesmo entre nós mesmos.

  6. Alguns bilhões de reais foram apreendidos pela Polícia Federal Brasileira, claro não provam nada, afinal foram apreendidos para nosso bem, triste é que agora serão devolvidos, será para o vosso bem ?

  7. Que nível de discussao….

    Max, não adiantou nada todos os artigos sobre a realidade dos que comando o mundo… (bom funcionou pra mim…)

    Tenho enorme PREGUIÇA de qualquer pessoa com mais de 25 anos e que defenda partidos ou politicos.

    1. Que bom que funcionou para vc, Pedro. Para mim não me convenceu ainda.

      “Tenho enorme PREGUIÇA de qualquer pessoa com mais de 25 anos e que defenda partidos ou politicos.”

      Agora , é vc quem não entendeu.

Obrigado por participar na discussão!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: