Raridades: a conjunção Júpiter e Saturno

Epá, desculpem lá mas hoje não tenho pachorra para falar da raio de “pandemia”. Voltaremos ao assunto amanhã, hoje vamos falar de uma curiosidade.

Após uma longa e lenta perseguição, que durou meses, eis o epílogo: Júpiter e Saturno, os dois planetas gigantes do nosso Sistema Solar, preparam-se para dar um raro espectáculo nos céus de Dezembro, com uma conjunção muito próxima, marcada para a noite do dia 21, exactamente no dia do Solstício de Inverno.

Não é que os dois planetas nunca entrem em conjunção, mas raramente estarão tão próximos como desta vez: no próximo 21 de Dezembro a conjunção será a mais próxima entre os dois planetas desde 1623. Um evento a não perder, que podemos desfrutar sem instrumentos, mesmo só ao levantar os olhos para o céu.

Os dois planetas serão claramente visíveis à noite, bastante baixos, a sudoeste, e muito próximos um do outro. Mas quão perto estarão? Bom, a separação angular será apenas um décimo de grau: tanto para dar um termo de comparação, a distância entre eles será apenas um quinto do diâmetro aparente da lua cheia.

O Leitor está preocupado por uma possível colisão? Tranquilo, a conjunção é apenas um fenómeno de perspectiva: Júpiter e Saturno estarão alinhados com a Terra, mas ficarão a 886 milhões de quilómetros (Júpiter) e a 1.619 mil milhões de quilómetros (Saturno) de distância de nós.

A última vez que os dois planetas estiveram ainda mais próximos foi no dia 5 de Março de 1226. Muito mais tarde, já em 1623, o astrónomo Johannes Kepler também observou a conjunção; no entanto ficou danado porque, nos vários dias em que pôde estudar a abordagem dos corpos, em Praga chovia, pelo que conseguiu ver o que restava da conjunção, ou seja, os planetas próximos mas não ao mínimo da distância, no dia de Natal do mesmo ano.

O mesmo Kepler fez a hipótese de que a conjunção “tripla” (ou seja, por três vezes consecutivas os dois planetas passaram perto um do outro no céu no espaço de alguns meses) de 7 a.C. poderia ser o fenómeno que mais tarde seria chamado de “Estrela de Belém”, anunciando a Natividade de Jesus. Evidentemente Kepler acreditava nestas coisas. E, para compensar a fé dele, Deus fez chover em Praga.

Observar a conjunção

Onde procurar? Afinal o céu é grande… Como afirmado, a conjunção ficará no sudoeste, onde o sol costuma pôr-se, na constelação de Capricórnio. Será fácil localizá-la uma vez que os planetas juntos irão quase formar uma única estrela, a mais brilhante naquela direcção.

Portugal: Será possível observar a conjunção imediatamente após o pôr-do-sol (por volta das 17 horas aqui na Europa), mas as melhores condições ocorrerão um pouco mais tarde, com o céu mais escuro. Atenção: depois das 19 horas os dois planetas já não estarão visíveis, pois ficarão abaixo da linha do horizonte.

Brasil: O fenómeno será visível a partir das 22:20, horário de Brasília, quando os dois planetas surgirem no horizonte ao leste. Estarão no ponto mais alto do céu às 04:42, na direcção sudoeste.

A extrema proximidade dos corpos permitirá também observar ambos com o seu equipamento de satélite, mas para isso é preciso equipar-se com binóculos muito bons ou, melhor ainda, com um pequeno telescópio. Próximo de Júpiter e Saturno ficará também Plutão: no entanto, para observar o ex-planeta é necessário um bom telescópio.

Mas observar para quê?

Como é que esta conjunção vai afectar a nossa vida? Teoricamente de forma nenhuma. Mas é um evento raro, pelo que vale a pena espreitar. E pensem isso: “Vou ver o que Kleper nunca conseguiu ver!”. E de repente o mundo ficará mais risonho.

E isso é tudo: mais um artigo astronomicamente glorioso de Informação Incorrecta, sempre ao serviço do povo, hoje também ao serviço de Júpiter e Saturno! Agora sim, em frente: de volta ao terrível Covid.

 

Ipse dixit.

3 Replies to “Raridades: a conjunção Júpiter e Saturno”

  1. Ex-chefe de Segurança do Programa Espacial de Israel revela que governos têm parceria com ETs em suposta “Federação Galáctica”

    Haim Eshed afirmou que Donald Trump estaria disposto a divulgar a existência de ETs, mas foi convencido a não falar porque “os humanos ainda não estão preparados”

    https://revistamonet.globo.com/Noticias/noticia/2020/12/ex-chefe-de-seguranca-do-programa-espacial-de-israel-revela-que-governos-tem-parceria-com-ets-em-suposta-federacao-galactica.html

  2. Como eu compreendo … também busco há muito tempo uma parceria com a minha vizinha do 3.° Esq. ° mas ela alega que ainda não está preparada … E eu nem sou extraterrestre , imagina se fosse …

Obrigado por participar na discussão!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: