Desinformação: o regresso do Rita

O mundo dos conspiradores novatos está entusiasmado: desconhecidos invadiram e estão a espalhar dezenas de milhares de contas e-mails da Fundação Gates, da Organização Mundial de Saúde, do Banco Mundial, do Instituto de Virologia de Wuhan e do CDC (Centro Federal de Controlo e Prevenção de Doenças) americano. São esperadas grandes revelações sobre a ligação entre Bill Gates, a Organização Mundial de Saúde e a responsabilidade chinesa pela pandemia de COVID-19. Ligação da qual quase tudo já é conhecido a partir de fontes abertas, mas vamos em frente.

Mistério. Ansiedade. Dúvidas. Estamos todos em pulgas. Mas não muitas: só uma pulga. Porque depois vamos ver a fonte da notícia: é Rita Katz, com o seu SITE. E apetece chorar.

Lembramos quem é Rita Katz: uma agente israelita de baixo nível, a única que descobriu comunicados de imprensa secretos do ISIS em obscuras páginas internet terroristas e os deu a conhecer ao mundo, precisamente aos principais meios de comunicação social que engoliram tudo. Ela era a única que conseguia exemplares da revista a cores dos terroristas, Daquib, que não era vendida nas bancas dos jornais.

Em suma, a israelita Rita Katz era o gabinete de imprensa do terrorismo islâmico, daquele ISIS criação americano-israelita-saudita.

Agora, aqui está ela de novo. De que forma a simpática Rita Katz denuncia o hacking que põe em perigo Bill Gates e o Deep State? (nota: traduzo os tweets de forma literal, sem melhorar a sintasse)

21 de Abril: Breaking News! Proeminente grupo neonazi está a espalhar provavelmente e-mails pirateados da @gatesfoundation & @OMS, duas organizações-parceiras na luta #coronavirus. Dados publicados pela primeira vez no @siteintelgroup. Dados publicados em primeiro lugar no board do Chan e pasting site.

Vamos tentar compreender: porque não nomear o grupo neo-nazi tão “proeminente”? Quanto a este Chan, é quase certamente 4chan, o site utilizado por comentadores anónimos que gradualmente se têm revelado como “patriotas” que lutam contra o Deep State, entre os quais há “Q”, o Patriota com acesso ao nível Q dos segredos de Estado.

Um exército secreto de combatentes contra o Deep State, QAnon… Ficção imaginária tipicamente americana evocada em intermináveis filmes de Hollywood, tipo o Exército dos Doze Macacos.

Claro que tudo pode ser verdade; mas não sabemos se é. Não sabemos quanta verdade e quanta falsidade existe em QAnon, quanta informação e desinformação. Esta é a situação ideal para tentar enganar com notícias falsas, apresentadas como verdadeiras, para depois acusar a informação alternativa de espalhar fake news.

De volta à simpática Rita Katz. As alegadas listas de e-mail que a extrema-direita tenta utilizar abrangem as seguintes organizações

  • NIH (Institutos Nacionais da Saúde): 9.938 e-mails
  • OMS: 2.732
  • CDC: 6.857
  • Banco Mundial: 5.120
  • Gates Foundation: 269
  • Wuhan Institute of Virology: 21

Avancemos. Outro twitter:

O Washington Post cita o nosso grupo de inteligência SITE sobre os e-mails roubados da OMS e da Fundação Gates e de outras organizações envolvidas na luta contra o coronavírus. WaPo citando@siteintelgroup em e-mails comprometidos da @OMS, @GatesFoundation, outras organizações líderes na luta com o #coronavirus. Por como sou citada [pelo Washington Post, ndt], a extrema-direita aproveitou os dados para lançar uma campanha de assédio como “parte de uma iniciativa de meses” para utilizar a pandemia como arma”.

A partir daí, pode verificar-se que, no que respeita à colossal alegada acção de pirataria informática, o Washington Post também utiliza Rita Katz como única fonte, e Rita Katz cita o Washington Post como fonte e prova da sua autoridade. A quadratura do círculo. Podia fazer-se melhor.

Twitter seguinte:

As nossas conclusões foram também citadas pelo @VICE, ao qual expliquei que, no meio da pandemia # COVID19, a extrema-direita está a desenvolver uma “enorme capacidade de divulgação” desse conteúdo, desde teorias conspiratórias e dados “pirateados” como os de ontem.

E aqui a coisa fica mais complicada. Rita passa do autoritário Washington Post para o Vice, que é um site de espectáculo e celebridades, no qual podemos encontrar artigos indispensáveis como “30 Receitas simples que apenas necessitam de 6 Ingredientes ou menos“, “Mantenha-se em forma sem sair de casa com o Bunny” e “Video-conversei com uma gata e agora ela é minha“.

O que Vice escreveu:

Os neonazis estão a distribuir uma lista de e-mails e dos funcionários da Fundação Gates e da OMS – Ambas as organizações são objecto de absurdas teorias de conspiração entre a extrema-direita.

“Absurdas teorias de conspiração” para os leitores de Vice, os únicos com um QI em terreno negativo. No artigo assinado por Ben Makuch (nada menos), aprendemos isso:

Nas últimas semanas, os extremistas de extrema-direita têm-se apaixonado particularmente pela desinformação sobre a pandemia da COVID-19, alimentando protestos e sentimentos anti-estatais, na esperança de criar o caos social. Muitos peritos advertiram abertamente que os “aceleradores” – seguidores da doutrina política violenta que exige acções terroristas para acelerar o colapso da sociedade – viram na actual pandemia uma oportunidade para testar governos já enfraquecidos que lutam para conter o vírus. […] Como disse a directora executiva Rita Katz, “tanto para acelerar [o colapso] como por causa da mentalidade conspiratória, os supremacistas brancos e os neonazis apelaram à vandalização dos hospitais, infectando intencionalmente os profissionais de saúde e não só.

A mensagem é clara: há poderosos grupos neonazis, chamados “aceleradores”, que espalham notícias falsas sobre Bill Gates e a OMS. Terrível.

Mais tweets da simpática Ritinha:

Os canais de extrema-direita registaram aumentos significativos de assinantes. Um canal popular para partilhar as listas aumentou de 3.658 em Dezembro para 5.317 a partir de 21 de Abril. Outros de 88 em Dezembro para 424, 616 em Janeiro para 1.146 agora. Por conseguinte, o seu poder de divulgação de conteúdos perigosos está a crescer.

Assustador. Mas fazer um nome? Não muitos, apenas um? Qual é o “canal popular” que aumentou os assinantes, e “os outros”, quais são eles? Não podemos nomeá-los? É proibido? Sempre tão impreciso, tão vago… fica claro porque é que o Mossad nunca quis contratar a simpática Ritinha.

Outro tweet de Rita:

A autenticidade dos dados está ainda a ser investigada, mas alguns já foram confirmados. As listas destes créditos, alojadas no site, parecem ter sido publicadas pela primeira vez em 4chan da extrema direita. Os dados pouco claros foram recuperados / compilados por um actor(es) de extrema-direita.

Portanto, a autenticidade dos dados alegadamente pirateados não é segura, e ela própria o diz; mas “alguns” são confirmados. Alguns quais? Silêncio.

Novo tweet:

A extrema-direita continua preocupantemente ocupada com a invasão compulsiva de e-mails embora não haja novas informações sobre a fonte. Os utilizadores partilham de forma desenfreada os repositórios de e-mail através de múltiplos canais/grupos após a remoção do Pastebin.

“Extrema direita”, é esta a mensagem que a simpática Rita quer fazer passar. Mas não é suficiente, é preciso especificar. Não é possível? Estranho: há o mapa da extrema-direita americana, é bem conhecido.

Acabamos com o último tweet.:

Tal como os apoiantes do ISIS que reciclaram dados publicamente disponíveis para fazer “listas de morte”, na extrema direita não importa de onde vieram estes e-mails ou quem as compilou; a única coisa que lhes interessa é que estejam disponíveis para os seus fins (ou seja, divulgar teorias da conspiração, etc.).

Agora sabemos pelo menos uma coisa: o ISIS já não rende, ninguém quer saber dele numa altura em que o bicho-papão é o Coronavirus. Então a simpática Rita está a tentar substituir os extremistas islâmicos Made in USA por uma “extrema direita” não identificada, à qual atribui as teorias da conspiração que circulam: que Bill Gates é o segundo maior financiador da OMS; que ele está a pressionar em todos os meios de comunicação social e círculos políticos para aceitar que só a vacina erradicará a pandemia; que ele está em conluio com Anthony Fauci na operação. Todas teorias da conspiração que de conspiratório nada têm. E as fontes não são uma vaga “extrema-direita”.

Como é óbvio, a ideia é também ridicularizar qualquer tipo de oposição à campanha OMS-Gates: não alinhas? É porque segues as teorias conspiratórias da “extrema direita”. Mas o que surpreende é o estilo, deveras desajeitado: o SITE de Rita Katz nos velhos tempos produzia vídeos fake mas com bonitos efeitos especiais, inventava-se uma revista terrorista com foto e instruções para construir uma bomba caseira. Agora está reduzido a exultar quando é citado por Vice. Tel Avive deve ter cortado todos os fundos.

Mesmo assim, esta desinformação circula, chegando até as páginas do Washington Post, de Business Insider, das notícias Yahoo, do inglês Indpendent, do espanhol Marca, da informação alternativa. É suficiente criar uma notícia que não pode ser verificada, sem nenhum detalhe, e esta é espalhada pelo mundo fora de forma totalmente acrítica.

A propósito, parece que de novo estas contas tenham pouco: um velho file, partilhado num velho torrent, com milhares de endereços e-mail e relativas passwords, entre os quais também alguns de OMS, CDC, Gates Foundation… Nada de novo.

Nota: todos os tweets citados no artigo podem ser encontrados na conta Twitter de Rita Katz.

 

Ipse dixit.

5 Replies to “Desinformação: o regresso do Rita”

  1. Saudades da sr.ª Katz (diga-se de passagem, tem cá um aspecto…).

    Esta nova campanha do «SITE» é um claro exemplo da extrema-direita contra a extrema-direita, para além de demonstrar uma clara desorientação típico de quem está a ver o tapete a fugir-lhe dos pés.

    Pegando na deixa, quem também está a sair do armário, ainda de forma tímida, e a revelar-se um entusiasta da extrema-direita, do nacional-socialismo e do fascismo, é o sr. Žižek:

    – The Philosophical Dingleberries of Slavoj Žižek
    https://www.fort-russ.com/2020/04/the-philosophical-dingleberries-of-slavoj-zizek/

    1. Meu caro JF estou completamente de acordo a Ritinha tem uma aparência pouco cuidada, ou isso…ou fazia parte da tripulação do Naiguatá. Pegando na deixa do Naiguatá, para quando a saída do armário da tal explicação sobre o incidente?

  2. Ruma-se rapidamente para a censura de qualquer fonte informativa que não esteja credenciada pela oficialidade governamental, mesma situação que vigora desde sempre com as concessões exclusivistas das redes de televisão e rádio.
    Numa sociedade idiotizada, onde o juízo de valor é algo cada vez mais raro, o caráter de oficialidade é o suficiente para guarnecer todos interesses dos grupos dominantes.

  3. Olá Max e todos: pequenas notícias para quem possa se interessar por um cotidiano tóxico (para os pobres) catarinense.
    Eu disse que em SC abriu tudo. Desculpem, foi uma notícia descuidada. Permitiu-se reabrir os comércios e indústrias. Dir-se-ia que os pobres voltariam a trabalhar ainda que fosse pela metade do salário (ainda em vigor). Mas eis que não. O transporte público e as escolas não foram autorizadas a funcionar. Entenda-se que o pobre usa transporte público porque geralmente seu trabalho é longe do lugar que mora, periferia, cidades dormitórios, favelas etc. Então o empregador tem mais uma razão para dispensar esses inúteis. Bom para nós os privilegiados do mundo que nos deslocamos em automóveis particulares pelas vias sem engarrafamento.
    Também bom para nós escola não presencial. Ao meu redor, a Mariazinha faz todos os deveres, recebe todas as aulas, lê, estuda com o excelente computador que ganhou de mim, não tem problemas de entendimento e comunicação porque qualquer problema, o pai dela resolve, pois já nasceu com a chupeta numa mão e o video game na outra. No colégio público que ela frequenta só meia dúzia de coleguinhas conseguem fazer o mesmo em casa. As mamães se veem livres dos filhos levando-os para o shopping, e buscando-os no fim do dia. Mas seguramente as mamães pobres não tem condições de largar seus filhotes na escola do consumismo e da comida tóxica. Então, para variar, são os pobres que se ferram.
    Mais uma demonstração da grandeza de espírito dos burocratas governamentais. O aludido socorro às populações desprovidas da valiosa quantia de 3 mensalidades de 600 reais, requer para ser retirado da atualização de documentos como título de eleitor. Tudo isto deve ser feito on line. Os idosos não sabem fazer as coisas on line. Eles não sabem nem tirar a sua aposentadoria da caixa do banco. Os pobres não tem smartphone. Mesmo que tenham um celularzinho vagabundo, esses não tem internet. Impossível para grande maioria dos desprovidos de tudo fazer selfie, fotografar documento, digitar solicitações. Então as filas imensas de desgraçados amanhecem nas portas das agências da caixa econômica, controlados pela polícia que os mantém distantes 1,50 metros de distância uns dos outros, e todos com as focinheiras bem postas, o que dificulta a comunicação boca a boca de uns com os outros. Quem chega a entrar na agência é recebido com um chafariz de álcool, e após recebe a resposta que infelizmente o banco não presta o tipo de serviço que procuram. Sugerem procurar um parente mais jovem que os auxilie. Ocorre que os filhos faz muito foram para centros maiores em busca de o que chamam de uma vida melhor. Danou-de o dinheirinho dos que mais precisam. Os eternos espertos de plantão conseguem receber dobrado.
    Eu não tenho certeza, mas acho que coisas assim não são comuns (ainda) no capitalismo da maioria de vocês.

  4. Sobre a Rita Katz, não se me oferece dizer muito, mas penso que ela devia mudar o penteado, conforme já aflorado pelo JF.
    É que pelo andar, ainda vai aparecer mais vezes.
    Esta estratégia de ‘ Vamos enganar os papalvos’ é muito eficaz, sobretudo se tiver o selo de qualidade mainstream. O pessoal detesta mudanças. Com papa e bolos se enganam os tolos.

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: