Tink Tink: a minha sociedade ideal

Bom, meus Senhores, é assim.
Até hoje falou-se muito da situação da nossa sociedade: como é, como não é, os defeitos, os problemas.

E que tal agora falar um pouco das soluções? Isso é, há muitos think tank, lugares onde as Mentes Mais Pensantes pensam (é por isso que são Pensantes). E nós, não pensamos? Claro que sim!
Por isso, vamos criar o nosso think tank, que, para ter um pouco de humildade, terá de mudar de nome: tink tink parece-me bom.

E o objectivo do tink tink será individuar uma sociedade melhor. Mais justa, mais bonita, sem trabalho, Domingo 7 dias por semana, com dinheiro de borla para todos. Enfim, um pesadelo.

A pergunta portanto é: como deveria ser uma sociedade ideal para vocês?


Uma Democracia? Mas qual? Representativa como agora ou directa? Ou nada de Democracia? Uma sociedade Comunista (aaaarrrrghhhhh!!!)? E porque não uma tirania? E que tal um Rei em vez da República? Federalismo? Totalitarismo? Anarquia? O Parlamento presta ou não? E os partidos políticos?

Quem tem que mandar? O povo? Mas como? Com eleições, referendos ou pontos da gasolina (um litro de gasolina = 1 pontos = 1 voto)?

Muitas perguntas. E as respostas? Simples: podem ser postas aqui, entre os comentários, ou no fórum em baixo (a propósito, vou abrir um tópico), tanto faz. Assim quem não tenciona inscrever-se no fórum não será prejudicado (Max o Justo).

Esta não é uma sondagem, por isso não há um prazo. O assunto é um bocado complicado, por isso não há pressa, quando alguém sentir-se inspirado escreve alguma coisa. E se faltar a inspiração? Não escreve nada (pensa em tudo este Max). Um tink tink à maneira.

Nada mais? Nada mais.

Ipse dixit.

6 Replies to “Tink Tink: a minha sociedade ideal”

  1. Mas Bah Tchê!
    Esse post vai dar o que falar!!!

    Vou levantar a questão!

    Eu acredito em uma Sociedade Matriarcal, onde seja suprimida toda e qualquer forma de competição entre as pessoas, onde vigore o Cooperacão.

    Abraços

  2. Para começar que tal abolir o dinheiro. Confusão total … A ideia até que nem é nova mas certamente reduziria um numero infindável de variaveis.

  3. Pois eu gostaria de viver como os indígenas (os antigos, claro). Nada de dinheiro, respeito mútuo, respeito pelos mais velhos, respeito pela natureza e muitos outros mais respeitos. Nada de diferenças.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: