Coronavirus: Trump & Putin contra a NWO?

Recebi de JF (que traduziu o texto todo: muito obrigado!) e publico: trata-se dum artigo de Sylvain Laforest, realizador, jornalista e escritor que publica também nas páginas de Oriental Review (como neste caso) e de Global Research. Artigo interessante, não há dúvida, que calha mesmo bem: guerra ou teste? Boa leitura (e obrigado JF!).

Putin e Trump vs a Nova Ordem Mundial: A Batalha Final

Estamos a viver tempos agitados.

O desconhecido que nos espera é emocionante e assustador. Divertido a longo prazo, mas assustador a curto prazo. Todos os impérios acabam por morrer e estamos na fase terminal da Nova Ordem Mundial que não se recuperará do jogo da roleta russa que tem jogado, pois Vladimir Putin entregou uma arma carregada e puxou o gatilho.

As últimas semanas colocaram tudo no lugar para a última batalha. Existem tantos factos e eventos diferentes, esquerda e direita, mas tentarei fazer o possível para permanecer metódico nesta exposição complicada. Por mim, estou a lutar há três semanas com este artigo por causa da quantidade insana de detalhes adicionais que cada dia fornece. Pode ter sido o momento errado para parar de fumar, mas eu gosto de um bom desafio.

Soltando os dólares

Um pouco de contexto é necessário. O conceito da Nova Ordem Mundial é simplesmente o desejo de um punhado de banqueiros internacionais que desejam governar econômica e politicamente todo o planeta como uma família feliz. Tudo começou em 1773 e passou por mudanças importantes ao longo dos anos, mas o conceito e o objetivo não mudaram nada.

Infelizmente para eles, os bancos internacionais que saquearam o planeta através do dólar americano desde 1944 agora estão ameaçados pela hiperinflação, pois sua máquina de impressão tem estado a funcionar há anos para cobrir os seus gastos absurdos e sustentar guerras de petróleo e de recursos que todos acabaram por perder. Para impedir essa hiperinflação, eles geraram um ataque de vírus em quatro países (China, Irã, Itália e agora os Estados Unidos) para espalhar o pânico na população, com a preciosa ajuda das suas mídias ignominiosas.

Embora este coronavírus não seja diferente de nenhum vírus novo que ataca os seres humanos todos os anos, o medo espalhado pela mídia levou as pessoas a se isolarem voluntariamente por medo e terror. Alguns perderam o emprego, as empresas estão em falência, o pânico criou uma quebra na bolsa de valores que esvaziou carteiras e secou activos, resultando em alguns trilhões de dólares virtuais fora do mercado para aliviar a pressão da moeda.

Até agora, tudo bem, mas tudo deu errado neste banzai desesperado e definitivo. O principal virologista do planeta confirmou que a cloroquina estava sendo usada pelos chineses com resultados espetaculares para curar pacientes, depois melhorou a sua «poção mágica» adicionando um antibacteriano pneumático chamado azitromicina e salvou todos os seus primeiros 1000 casos, excepto um. Donald Trump imediatamente impôs o mesmo tratamento através de uma luta contra sua própria Administração Federal de Drogas, comprada e de propriedade do estado profundo.

Isso forçou todas as mídias a falar sobre o milagroso Elixir do Dr. Didier Raoult, assinando a sentença de morte sobre a nossa confiança em todos os governos ocidentais, as suas agências médicas, e a Organização Mundial de Saúde e as mídias que tentavam destruir a reputação de um médico impecável, enquanto inventavam repentinamente « efeitos colaterais perigosos » de uma droga quase inofensiva usada há 60 anos para tratar a malária.

Não tão longe na Alemanha, o Dr. Wolfgand Wodarg, elogiado internacionalmente, observou que o pânico projetado era totalmente inútil, já que esse vírus não é diferente dos outros que nos afetam a cada ano.

Esta foi uma vitória incrível para Trump e a população em geral nas mídias sociais, que expuseram juntas as mentiras patológicas dos canais de comunicação oficiais de todos os países da Nova Ordem Mundial. De facto, a credibilidade desses governos fantoches desapareceu no ar e do meio da tempestade, a Itália certamente sairá da UE logo após a crise, o que provocará um efeito dominó em todos os países da UE e membros da OTAN.

Meus amigos, o globalismo está morto e pronto para a cremação.

Cavando o abismo

Os banqueiros internacionais não podiam vê-lo acontecer em 1991, quando dominaram 95% do planeta após a queda da União Soviética. Parecia que nada poderia impedir a sua missão final de completar o seu sonho orwelliano: destruir alguns países no Oriente Médio, ampliar Israel e obter o controle total sobre o mercado mundial de petróleo, a última peça do quebra-cabeças de Xanadu que eles tiveram. trabalhando por um século inteiro, começando com a declaração de Balfour em 1917.

Quando Vladimir Putin se encarregou da Rússia, não havia sinal de que ele se sairia melhor do que o bêbado que substituíra.

Um ex-oficial da KGB parecia uma escolha mais movida pela nostalgia do que pela ideologia, mas Putin tinha muito mais recursos a seu favor do que se pensava à primeira vista: patriotismo, humanismo, sentido de justiça, ardil, astúcia, um amigo e economista notável chamado Sergey Glazyev que despreza abertamente a Nova Ordem Mundial, mas acima de tudo, ele representa a reencarnação da ideologia russa perdida há muito tempo, de total independência política e económica. Depois de alguns anos gastos na drenagem do pântano russo dos oligarcas e mafiosos que o seu trôpego predecessor deixara e com o seu rasto de garrafas vazias, Vlad arregaçou as mangas e começou a trabalhar.

Como seus oponentes têm estado a saquear o planeta há 250 anos através da colonização assegurada por um domínio militar, Vlad sabia que ele precisava começar a construir uma máquina militar invencível. E assim o fez. Ele criou diferentes tipos de mísseis hipersónicos que não podem ser detidos, os melhores sistemas defensivos do planeta, os melhores sistemas de interferência eletrónica e os melhores aviões. Então, para se certificar de que uma guerra nuclear não seria uma opção, ele apareceu com material de só possível de aparecer em pesadelos, como o Sarmat, o Poseidon e o Avangard, todos imparáveis e capazes de destruir qualquer país em questão de algumas horas.

Com um arsenal novo e inigualável, ele poderia derrotar qualquer força da OTAN ou qualquer um de seus representantes, como fez em Setembro de 2015 na Síria. Ele provou a todos os países que a independência do sistema bancário da NWO era agora uma questão de escolha. Putin não apenas venceu a guerra síria, mas ganhou o apoio de muitos países da Nova Ordem Mundial que de repente, mudaram de lado ao perceber o quão invencível a Rússia se tornara. A nível diplomático, também cativou a poderosa China e conseguiu proteger produtores independentes de petróleo, como a Venezuela e Irã, enquanto líderes como Erdogan, da Turquia, e Muhammad Ben Salman, da Arábia Saudita, decidiram se juntar à Rússia, que não é seguramente a melhor mão do poker, mas todo o baralho de cartas.

Terminando com a conclusão de que Putin agora controla o todo poderoso mercado de petróleo, o recurso energético inevitável que lubrifica economias e exércitos, enquanto a OTAN dos banqueiros só pode assistir, sem meios de recuperá-lo. Com os resultados inacreditáveis que Putin obteve nos últimos cinco anos, a Nova Ordem Mundial de repente parece um castelo de cartas prestes a desmoronar. O Empire of Banks está doente há cinco anos, mas agora está em morfina, sem perceber o que está acontecendo.

Tragédia e esperança

Como não há nenhuma esperança em dar início a uma 3ª Guerra Mundial, que foi perdida com antecedência, o último banzai saiu dos arbustos na forma de um vírus e a criação de uma falsa pandemia pela mídia.

O foco principal era evitar uma hiperinflação catastrófica da enorme massa do dólar que ninguém mais quer, ter tempo para implementar a sua criptografia para a moeda do mundo virtual, como se os banqueiros com problemas crónicos ainda tivessem legitimidade para continuar controlar os nossos suprimentos de dinheiro. Pareceu a princípio que o plano poderia funcionar. Foi quando Vlad pegou o revólver para iniciar o jogo da roleta russa e os banqueiros explodiram com a pressão do gatilho.

Ele convocou uma reunião com a OPEP e matou o preço do petróleo, recusando-se a diminuir a produção da Rússia, levando o barril para menos de 30 dólares. Sem qualquer reflexão tardia e certamente menos remorsos, Vlad matou a custosa produção de petróleo ocidental. Todos os dólares retirados do mercado tiveram que ser injetados novamente pelo Fed e outros bancos centrais para evitar uma queda e o desastre final. Até agora, os nossos queridos banqueiros estão sem soluções.

Enquanto isso, Trump também fazia sinal aos gângsteres de gravata. Embora as mídias evitassem o assunto da cloroquina que mata o coronavírus, uma pílula antiga projectada para curar a malária, Trump impôs ao FDA o uso desse medicamento que salva vidas em pacientes infectados nos EUA. As mídias não tiveram escolha senão começar a falar sobre isso, o que provocou uma reação em cadeia: os CEOs das grandes empresas farmacêuticas foram demitidos por terem acabado de perder o contrato da vacina, países como o Canadá pareciam idiotas genocidas por não usar o medicamento barato e inofensivo, enquanto um acto criminoso ultrajante de um governo foi exposto à plena luz: o governo de Macron havia proclamado em janeiro de 2020 que a cloroquina era prejudicial e restringira o seu uso, apenas algumas semanas antes do estouro da falsa pandemia! A roleta russa é um jogo popular nos governos ocidentais actualmente.

No sábado, 28 de março, a Rússia anunciou a sua própria composição para matar o coronavírus, com base na «poção mágica» do Dr. Raoult. Mais um golpe de cossaco, desta vez para a grande veia jugular das farmácias, enquanto a maioria dos países ocidentais agora precisa implementar o tratamento do bom médico ou de um medicamento russo que vem salvar o seu cidadão. Actualmente, Putin está no ramo da salvação: na última semana de Março, enviou 15 aviões militares cheios de médicos e suprimentos directamente para o norte da Itália, depois que um avião da China foi bloqueado pela República Checa.

Estamos prestes a aprender que os países europeus temem que a China ou a Rússia encontrem a verdade na região da Lombardia, onde as pessoas não estão morrendo por causa de algum insecto corona, mas provavelmente por um mortal e híbrido cocktail de duas vacinas para meningite e influenza, anteriormente administradas em campanhas de vacinação separadas.

O punchline

Eu disse anteriormente que todos os dias trazem notícias incríveis. Bem, no Domingo, 29 de março, o mais impressionante de todas caiu como uma tonelada de tijolos nas mídias sociais: os espectadores confinados descobriram que Trump havia assumido o controle do Federal Reserve, que agora é administrado por dois representantes do Tesouro do Estado. De todas as notícias malucas do mês passado, essa é de longe a melhor e a mais chocante. Após três anos no poder, Trump finalmente cumpriu a sua promessa eleitoral de retirar os bancos privados dos assuntos públicos dos EUA, encerrando um século de exploração dos cidadãos americanos.

Ele colocou o infame grupo de investimentos da Blackrock para começar a comprar corporações importantes para o Fed, o que significa que ele está nacionalizando partes da economia, evitando a quebra do mercado ao envolver importantes investidores privados no negócio.

Essa atitude mais ousada chega a um ponto crucial no tempo e nos confronta com a constatação de que Vladimir Putin e Donald Trump estão unidos e levam a humanidade à encruzilhada da Nova Ordem Mundial e da liberdade. Como já afirmei muitas vezes antes, pensei que o mundo mudaria profundamente entre 2020 e 2024, porque esses seriam os últimos quatro anos desses dois heróis no poder político das suas nações.

A Nova Ordem Mundial está enfrentando os dois países mais poderosos do planeta, e essa falsa pandemia mudou tudo. Isso mostrou como os bancos estão desesperados, e se não queremos acabar com ogivas nucleares voando em ambas as direções, Putin e Trump precisam detê-los agora.

Encerrar o BIS, o Banco Mundial, o FMI, o Banco Central Europeu, a UE, e a OTAN, agora. O nosso mundo não será perfeito, mas poderá melhorar muito em breve.

A ressurreição da Páscoa está chegar. Isto pode ser bíblico.

 

JF dixit!

39 Replies to “Coronavirus: Trump & Putin contra a NWO?”

  1. Obrigado JF, o artigo é brutal, dá uma perspectiva completamente diferente , não conhecia Sylvain Laforest e dada a magnitude de eventos descritos não me é possível perceber se ele está certo no que diz ou se está a delirar e apesar de ter sido uma má semana para ele parar de fumar poderia ter sido uma boa semana para ele parar de snifar coca .
    Piadas á parte, o homem estabeleceu um nexo de casualidade plausível entre eventos que merece ser analisada mas vai demorar algum tempo a ser confirmada com eventos consequentes , no entanto, gostei.

  2. Ótimo JF, o artigo é claro, traz elementos desconhecidos para mim, mas a sua clareza me parece que se origina no trato de algumas forças, contrárias à globalização, seus sucessos, até porque Putin existe, e já garantiu a sua presença no governo “até o fim dos tempos”, e Trump, longe de ser um perfeito idiota, se alinha nestes mesmos sucessos. Tudo bem, e como eu gostaria que as coisas caminhassem dessa forma, mas o autor omite o quanto as forças da globalização não estão paradas, esperando que Putin faça o mundo a sua imagem e semelhança. Elas conspiram sem parar para deter tudo isso. Do meu ponto de vista, o virus da moda e sua virulência como se fosse a contemporânea peste negra, não foi inventado e posto a rodar o mundo pelas mídias do consentimento. Ele pulou ou foi “empurrado” de um laboratório de corporação poderosa. O pânico foi gerado e continua sendo mantido pelos governos que afirmam dia e noite a sua virulência e a necessidade de confinamento. As mídias apenas reverberaram de acordo com os interesses de quem as sustenta. Boa parte do mundo virou uma prisão a céu aberto, desejada e mesmo solicitada pelas populações desesperadas, que repetem 24 horas por dia a possível morte dos parentes mais velhos, só impedida com esta estúpida prisão domiciliar. Seja teste ou já uma batalha da guerra em curso, faz tremendo sucesso, minando economias nacionais, e forçando as sucessivas dívidas contraídas pela maioria dos cidadãos e dos países que não aguentam o mundo parado. O sucesso do Dr. Didier Raoult não é considerado líquido e certo, aceito e utilizado. O é apenas em países que querem acabar com essa estupidez o mais rápido possível. As vozes que distoam do alarme geral são poucas e sem poder de convencimento. Esse alinhamento da realidade, conforme o artigo, considero altamente desejável, mas a máquina não está assim tão bem azeitada. Salvo melhor juízo, as corporações ainda mandam no mundo.

      1. Ainda bem que o Anónimo é bom cientista e sabe fazer bons estudos: agora irá esclarecer o povo com um bom artigo pois lembro que o espaço é aberto a todos para o envio de material útil.

              1. Epá, o Anónimo decidiu apresentar a artilharia pesada: um site que trata de moda, carros e desporto. Não perca na mesma publicação outros artigos brutais: “Top 10 Melanie Trump Outfits”, “Pink Intimate Fragrance”.

                Concentre-se naqueles temas e evite fazer perder tempo aos outros, obrigado.

        1. O blogueiro e suas ironias depreciativas a quem ouse sair da linha pseudo crítica do blog…não sem razão que o blog não decola, e fica rodeando em torno de 3 ou 4 comentaristas…

          1. Infelizmente no blog há também comentaristas que depreciam mas continuam a regressar ao longo do tempo, não é Anónimo? Porquê será?

            1. Transito em vários blogs que se dizem alternativos, entre eles, há os oficialistas travestidos, há os
              diversionistas, pseudos críticos, que chegam a certo nível discricionário que ultrapassa o raso da mídia idiotizante, e alguns que conseguem mostrar boa parte da realidade mas sem qualquer definição de suas causas. E, de alguma forma me divirto com as verdadeiras engenharias editoriais, por saberem que todos não passam de usuários de um ambiente virtual que tem dono, cujas raízes estão plenamente alinhadas com os grupos controladores…

  3. Gostaria de adicionar um ou outro fator na equação, que pode alterar a perspetiva do panorama.

    Algumas das nações mudarem de lado por conveniência não vai mudar quem eles são. Por exemplo: a Arábia Saudita é um fantoche da América, Muhammad bin Salman é um amigo de infância de Jared Kushner, que é judeu. Este é o “agente” encarregado de fazer mexer as coisas no médio oriente jogando com todos os lados, visando a construção do 3º. templo israelita.

    Além disso, este suposto “choque” entre “Putin & Trump VS. a cabala” é exatamente o tipo de choque hegeliano “tese VS. antítese = síntese”, pelo que tal poderá levar a algo bíblico, sim: o cumprimento do apocalipse através de uma nova autoridade única mundial que “salvará o mundo da desgraça”, tendo a seu controlo um único exército mundial, uma única moeda mundial puramente digital e até uma religião única mundial. O sistema de identificação consistiria no famigerado microchip que agora até pode ser substituído por uma “tatuagem digital” e levaria a uma sociedade baseada em “cidadãos obedientes e portanto de primeira com direito a tudo VS. todos os outros”, como existe na China, onde todos seriam rastreados através da tecnologia. Porque é que isto é bíblico/apocalíptico? Porque tal autoridade já está em preparação, chama-se “liga das 70 nações” e terá lugar no 3º. templo, o que significa que será o governo do anticristo, que os judeus acham que será o messias.

    Sabem qual é, neste momento, a pessoa que fabrica microchips, que anda a favorecer tudo para construir o 3º. templo, e que é, pelas ligações e ascendência que tem, a mais bem-posicionada para ocupar esse lugar de governo? Já mencionei há pouco: Jared Kushner. Trump, junto com Putin anda a combater a NWO quando o seu genro, Kushner, anda a ajudar a construí-la? Não. É o “guião” outra vez a ser cumprido, para levar a ela.

    COVID-19 / 2020 foi um teste. Gente que saiu das irmandades ocultistas elitistas fala em 2023.

    1. Olá JF!

      Tudo parado: o Parlamento na prática deixou de reunir-se, o governo actua só por decretos do Primeiro Ministro. Ao que parece chama-se “Democracia”.

      A política desapareceu das primeiras páginas dos diários, é só Coronavirus: dados, tabelas, os profissionais de saúde, idosos, máscaras, crianças que cantam contra o Coronavirus, entrevistas aos vips fechados em casa, como fazer uma boa pizza sem forno à legna…. o nível é este.

      De vez em quando aparecem só os líderes de Centro e Direita que questionam a constitucionalidade do Estado de Emergência. E tenho que admitir: têm toda a razão porque a Italia é uma república parlamentar, onde o Parlamento tem que ter sempre a última palavra. Mas o Estado de Emergência foi proclamado pelo governo e assinado pelo Presidente da Republica sem uma votação parlamentar. Não faz mal, nesta fase vale tudo…

      1. «…crianças que cantam contra o Coronavirus…»

        Deduzimos então que o malvado Coronavírus não gosta de música, muito bem.

        «…só os líderes de Centro e Direita que questionam a constitucionalidade do Estado de Emergência…»

        Já reparou no silêncio da comunidade médica e científica em Portugal, relativamente ao infundado estado de emergência que foi decretado? Apesar do histerismo existe uma parte considerável da população portuguesa que sabe que tudo que se está passar para além de duvidoso é uma encenação, assim como sabem que uma doença não se combate isolando a população saudável mas sim com a ciência, medicina, e profissionais de saúde.

        No fundo a situação em que se encontra o panorama italiano é quase parecido com a realidade portuguesa.

        Deixo aqui esta ligação com uma interessante entrevista a Daniel Estulin:

        – Coronavírus: “Estamos diante do fim da classe média”
        http://novaresistencia.org/2020/03/30/coronavirus-estamos-diante-do-fim-da-classe-media/

        1. O artigo do Daniel Estulin é interessante pela abordagem geopolitica.
          Antes desta crise pandémica falava-se de uma grande crise económica/financeira que estaria para vir a curto prazo. Na altura associei essa hipótese de crise ao movimento aquecimentista e a uma possibilidade de mudança para uma economia dita de verde, no sentido de se fazer um reboot ao sistema por forma a ficar tudo na mesma. Os ricos mais ricos e os pobres mais pobres.

          O Daniel Estulin nesta entrevista, sobe a parada e muito, ou seja, os ricos ficam com tudo e os outros ficam com nada. Espero que ele não tenha razão, porque se tiver, lá vamos ter de cair de novo na conversa da NWO.

          1. «…na conversa da NWO…»

            A expressão «Nova Ordem Mundial», é isso mesmo, uma expressão utilizada na linguagem política a nível internacional, e que costuma ser empregue no fim de uma guerra por exemplo.

            Não tem nada a ver com teorias da conspiração a que muita gente se refere, onde incluem nessas mesmas «teorias» os adeptos da religião judaica, os reptilianos, os iluminati, a maçonaria, etc.

            Por tanto não tenha receio em utilizar essa expressão nem a desvalorize.

  4. Ainda sobre o comentário 3 e o “guião”: ema das coisas que costuma revelar o que foi programado para o ano seguinte é a capa da edição anual da revista “the economist”. De 2019 para 2020, houve uma breve edição de capa preta (aludindo a um apagão, um reset?), mas depois houve uma nova capa: o planeta com uma tabuleta a dizer “closed”. Isto quando o mundo estava a recuperar da crise de 2008. Pensem bem na simbologia disto…

  5. Fecho com o outro anônimo. Não estamos a tratar de uma Nova Ordem Mundial, mas de uma readequação, em que podem trocar os principais protagonistas, mas a lógica que envolve outros aspectos do Grande Jogo persistirão.

  6. A aparente rixa entre potencias nacionais esconde o principal, inclusive para a grande maioria de mídia independente.
    A ca. de 20 anos, o poder econômico globalista passou a sofrer um impacto nas suas intra-relações de poder e dominância, provocado pela financeirização dos chamados fundos de derivativos, com operações de capital trilionário, sob controle de empresas formadas e advindas do sistema bolsa de valores Wall Street, sistema este criado pelos próprios grandes Bancos. O que está em curso é uma inversão no mando deste sistema. O poder econômico global, até então sob o controle dos grandes bancos de investimentos/comerciais está se rendendo a este segmento, ainda mais especulativo do que seu antecessor. A Blackrock é nada mais do que a líder disparada desta espécie de sub-ramo do grande capital global.
    Qdo Trump une Fed e Tesouro EUA, abre a porteira para que seja dado o golpe de misericórdia num ciclo já em semi-colapso e engate um novo ciclo, ainda mais nefasto para os interesses da população mundial, esta por sua vez, completamente distraída com o tal vírus gripal, além de outras escaramuças de âmbito global que possam surgir…

  7. Se EUA e Rússia ( que até então age de forma dúbia) decidirem se impor militarmente frente a China, acontecerá o mesmo que aconteceu com o Japão na 2ª Guerra. Uma rendição negociada. O que não se sabe é qual o caminho que Putin irá optar.

      1. Já ouviu falar em poder nominal e poder de fato? Pois é, em geral as elites dominantes, qdo subjugadas por forças externas, são usadas como fantoches (poder nominal, vassalos), o que tornar-se interessante para vencedores e vencidos…exatamente o que aconteceu no Japão e em inúmeros episódios ao longo da história…

  8. Este artigo está, em minha opinião num tom bastante optimista.

    ‘Putin e Trump vs a Nova Ordem Mundial: A Batalha Final’

    faz-me lembrar:

    ‘Batalha final: Coronavirus vs raínha de Inglaterra’, que vi há dias.

    Vamos ter que aguardar para ver como os factos se vão desenrolar. Até lá vou dar o meu modesto apoio a Putin e Trump.

    1. Você deve ter sido daquelas crianças em que os pais as fechavam em casa com uma televisão ligada, e iam para o café beber copos.

      Falta de atenção e carinho na infância é o que dá.

        1. Assim descobrimos que o Anónimo JustTOknow (a propósito: porquê deixou de usar o nickname?) é um profissional da saúde. Muito bem. E tudo aquilo que consegue é um artigo numa revista de moda indiana? Mas estamos a brincar?

          Já perguntou-me o que acho da taxa de contagio entre os profissionais de saúde, dividida entre gripe normal e coronavirus. Respondi-lhe que não tenho este dado e pedi-lhe para envia-lo pois julgo que poderia ser interessante. Nenhuma resposta. Um profissional da saúde deveria ter facilidades em arranjar este tipo de dados.

          Posso saber qual o seu jogo, além da evidente intenção de perturbar as discussões? O blog está aberto a todas as participações, não há censura por aqui. Mas perante trolls e similares a expulsão é activada.

          Se JustTOknow desejar participar, mesmo sem dados mas com opiniões pessoais, então não haverá qualquer problema. Aliás, dou-lhe as bem vindas e lembro que pode expressar qualquer tipo de opinião (no respeito dos outros Leitores, como é claro].

          Caso contrário, já sabe.

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: