México: ponto de viragem?

O México virou página: após a noite neoliberal durada trinta anos, é a vez do triunfo clamoroso (mas esperado) de Andres Manuel López Obrador. Quem é? O novo presidente é um político institucional experiente, ex-Governador da região petrolífera de Tabasco, fiel à tradição nacional-popular: aquela da nacionalização do petróleo, da…

Ler mais... México: ponto de viragem?

Ar novo?

Genova Algumas breves impressões sobre a Itália, dado que me encontro nestas bandas. O governo não está lá há mais de um mês e a impressão é que as coisas estejam a melhorar. Dado que o mesmo aconteceu na Espanha no ano passado (e ao longo de vários meses), talvez…

Ler mais... Ar novo?

O discurso de Emmanuel Macron

Fui procurar na gaveta o meu lado mais masoquista e com ele conseguiu ler (traduzido) boa parte do discurso que o Presidente francês Macron deu no palco central do Grand Cirque Européen de Strasbourg, também conhecido como “União Europeia”. Valeu a pena? Não. Introduzido pelo Grão Mestre de Cerimonia, Jean-Claude…

Ler mais... O discurso de Emmanuel Macron

O camelo, a pá e o jornalista

O Estado Islâmico acaba de colapsar e por cima das ruínas ainda fumegantes eis que a máquina do regime já começa a revisão histórica. Prestamos homenagem à rapidez. O The New York Time publica um artigo volumoso, bem polido e vergonhoso, que tenciona demonstrar como o Isis conseguiu existir e…

Ler mais... O camelo, a pá e o jornalista

Democracia: o sistema de Schumpeter

O que é a Democracia moderna? A definição dum dicionário online (Dicio): Governo em que o povo exerce a soberania. Outro (Priberam): Governo em que o povo exerce a soberania, directa ou indirectamente. Vamos ouvir também o antigo Presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln: Um governo do povo, a partir…

Ler mais... Democracia: o sistema de Schumpeter

Eleições: as cadeiras vazias

O voto, conforme entendido nos ditames constitucionais da quase totalidade dos Países, não é livre. Por qual razão? Porque é um sistema enganoso que oferece ao cidadão uma única escolha: foi pensado pelo Poder para tornar quase impossível livrar-se dele. Quando votamos, podemos fazer apenas uma coisa: confirmar o sistema…

Ler mais... Eleições: as cadeiras vazias

Eleições 2018: o calendário

Este 2018 será um ano importante em termos eleitorais: há uma série de datas significativas para o destino da ordem geopolítica internacional. Eis as principais. Primeiros meses do ano: Líbia “Espero encontrar-me em breve com (o General Khalifa) Haftar e poder assegurar-lhe que a missão da ONU está a preparar…

Ler mais... Eleições 2018: o calendário

Trump: não é revolução

No próximo dia 20 de Janeiro Donald Trump será formalmente nomeado Presidente dos Estados Unidos. A boa notícia é que Hillary Clinton desapareceu. Então, qual a má notícia? Na verdade não há: o simpático Obama tenta deixar novos problemas como herança para o próximo inquilino da Casa Branca (não fossem…

Ler mais... Trump: não é revolução

Trump?

Assim ganhou Trump. Não foi suficiente una campanha mediática como nunca vista antes contra um candidato presidencial; não foi suficiente o apoio de Barack Obama; nem foram suficientes os milhões de Wall Street ou das grandes corporações. Trump ganhou na mesma e ganhou bem: não apenas segurou o Congresso (a…

Ler mais... Trump?

O que é o populismo

O que é o “populismo”? Por qual razão há cada vez mais movimentos políticos acusados de ser “populistas”? O populismo (do Inglês populism, tradução do Russo narodničestvo) é uma atitude política e cultural que exalta princípios e programas geralmente baseados no Socialismo, mas não numa forma específica do mesmo. Na…

Ler mais... O que é o populismo
%d bloggers like this: