Hugh Smith e a crise de 2021-2025

O futuro? Não muito bom segundo a análise do escritor e economista Charles Hugh Smith: teremos uma dinâmica global sincronizada, mas não será de “crescimento” e “estabilidade”, será de decrescimento e instabilidade. Para entender o colapso global sincronizado que está à vista para o período 2021-2025 (segundo Hugh Smith), devemos…

Ler mais... Hugh Smith e a crise de 2021-2025

Em vespera de eleições: a Finança aposta na Rússia

São 5:59 do dia 12 de Março em Londres. É feito um pedido para comprar obrigações de Estado dum País estrangeiro pela Xxxx Global Assets Associates, gente com 807 bilhões na carteira dos clientes. São 11:59 da manhã em New York e parte um pedido da Xxxxx Investment Management, gente…

Ler mais... Em vespera de eleições: a Finança aposta na Rússia

A queda de Bitcoin

Como complemento ao artigo recentemente publicado acerca da bolha Bitcoin, eis o que conta hoje o diário Público: A bitcoin e as outras criptomoedas acentuaram as quedas nesta quarta-feira, deixando os utilizadores entre o medo, a confiança e o enorme optimismo – pelo menos, de acordo com as mensagens nos…

Ler mais... A queda de Bitcoin

Bitcoin, a bolha que virá

Informação Incorrecta começou a falar de Bitcoin em 2011, quando a moeda virtual era ainda um recém nascido: Bitcoin?. Muita água passou debaixo das pontes desde então: Bitcoin cresceu, tornou-se uma realidade mais importante, deixando ao longo do caminho muitas esperanças e encontrando também o seu “lado obscuro”. Já não…

Ler mais... Bitcoin, a bolha que virá

O regresso dos Barões Ladrões

John D. Rockefeller (1901) Tempos difíceis para os defensores do livre mercado e da livre concorrência: um estudo publicado pela Universidade de Cambridge e financiado pelo Conselho Europeu de Investigação, mostra que a retórica do mercado livre, com a famosa “mão invisível” que tudo regula e a concorrência que beneficia…

Ler mais... O regresso dos Barões Ladrões

Deutsche Bank: reciclagem & terrorismo

Nos últimos anos, quando há algo podre no mundo da Finança, eis que aparece ela: a Deutsche Bank. Antes havia Goldman Sachs e/ou JPMorgan e, de facto, estes aí continuam mas já não estão sozinhos: o banco alemão parece estar decidido a roubar o protagonismo na novela “Os mais podres…

Ler mais... Deutsche Bank: reciclagem & terrorismo

Ideia na Fed: juros negativos!

Prontos para um artigo aborrecido? Algo de economia? Muito bem! Então vamos. Na Federal Reserve (a Fed) fala-se com cada vez mais frequência de juros negativos do dinheiro. Podemos pensar: “Então? Problema deles, nós já não queremos saber do Dólar!”. Não, problema nosso: porque BRICS & Yuan podem ser o…

Ler mais... Ideia na Fed: juros negativos!

O Yuan no FMI

Muito bom artigo de Ambrose Evans-Pritchard no diário Telegraph. O que não é uma novidade. Evans-Pritchard é o jornalista responsável pelos negócios internacionais do Daily Telegraph: adversário de longa data das políticas de austeridade na Europa, crítico do Euro, defendeu as políticas de flexibilização quantitativa no mundo desenvolvido. Cabecinha interessante…

Ler mais... O Yuan no FMI

VIX, o índice do medo

VIX é oficialmente o nome em código do CBOE Volatility Index (Índice de Volatilidade CBOE). Já perceberam: falamos de Finança. No momento em que há alta volatilidade, o VIX sobe, correlacionado com as quedas de ouro índice, o S&P 500 (o mais indicativo do mercado americano, que já ultrapassou em…

Ler mais... VIX, o índice do medo

O Glass-Steagall Act – Parte II

Bill Clinton Em Novembro de 1999, o então Presidente dos EUA Bill Clinton assinou o Gramm–Leach–Bliley Act (também conhecido como  Financial Services Modernization Act of 1999: “Lei de 1999 para a Modernização dos Serviços Financeiros”) que, de facto, aboliu o Glass-Stealgall Act ou, pelo menos, eliminou aquela que era a…

Ler mais... O Glass-Steagall Act – Parte II
%d bloggers like this: