Derivativos: tudo sob controle. Ou nem por isso.

Uma breve actualização dos dados. No geral, os artigos de Economia ou Finança estão cheios de gráficos ou números, pelo que requerem maior atenção ou uma boa capacidade de análise; raramente os grandes números conseguem transmitir a imensidade que escondem. Por exemplo: segundo o Banco de Compensações Internacionais (Bank for…

Ler mais... Derivativos: tudo sob controle. Ou nem por isso.

O tempo e o trabalho

É crise. Tá bom, esta não é uma novidade. Mas qual a solução? Trabalhar mais? Trabalhar todos? Trabalhar todos mais? Será que um trabalhador empenhado 14 horas por dia representa um beneficio para o País? Ou não? No final do ano passado, o primeiro ministro de Portugal, Passas e Coelhos,…

Ler mais... O tempo e o trabalho

Os números de Obama

Até algumas semanas atrás, sobretudo quando considerado o fraco desempenho da economia europeia, era realçada a contida mas “prometedora” recuperação dos Estados Unidos e já falava-se dum provável crescimento de 3 % do Produto Interno Bruto, o PIB. Nesta perspectiva os novos 180.000 lugares de trabalho eram considerados como um…

Ler mais... Os números de Obama

Entre gnomos e dragões

Economia. Pois. Também a Economia sofre dos mesmos males que afligem a informação mainstream? Sim, sem dúvida. Pior: como a informação mainstream descreve o mundo “real”, é obrigada a manter uma certa ligação com aquilo que os leitores podem observar. No caso da economia não há este tipo de limite,…

Ler mais... Entre gnomos e dragões

Desemprego: 200 milhões em 2012

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), no seu relatório anual sobre a situação do mercado do trabalho no mundo, divulgado na Segunda-feira, afirma que haverá mais de 200 milhões de desempregados em 2012. A agência da ONU estima que 50 milhões de empregos foram eliminados pela crise financeira de 2008,…

Ler mais... Desemprego: 200 milhões em 2012

O gráfico estúpido

Se existisse o concurso “O gráfico mais inútil do Século”, o seguinte teria grandes possibilidades de aniquilar a concorrência. Todavia, na Zona NEuro este é um gráfico desconhecido e misterioso, algo que causa mau humor entre a classe política. Vamos observar o gráfico: Clicar para ampliar! O gráfico é simples:…

Ler mais... O gráfico estúpido

E diziam…

E diziam: “Tranquilos, é crise, mas não tão grave, nada comparável à mãe de todas as crises, a Grande Depressão”. Assim falavam economistas, banqueiros, especialistas, políticos, jornalistas. E diziam a verdade: esta crise é bem pior. Observem a imagem:   É o andamento histórico do mercado do crédito nos Estados…

Ler mais... E diziam…

O topo do topo

Alguns números. Pessoalmente odeio tudo o que é números, multiplicar e dividir são o equivalente matemático de Sodoma e Gomorra. Mas admito: os números têm uma certa utilidade. Por exemplo, poucos dígitos têm a capacidade de descrever uma situação melhor do que centenas de palavras. Então vamos ver estes dados.…

Ler mais... O topo do topo

As vendas dos Estados Unidos

Após os controversos dados acerca do desemprego, após a alegada retoma do sector imobiliário (que este blog nem publicou: uma retoma com os preços em queda? Mas por favor…), eis os dados dos Estados Unidos acerca das vendas ao retalho ao longo do mês de Janeiro de 2011. Por questões…

Ler mais... As vendas dos Estados Unidos

Desemprego EUA: dados contraditórios

Na passada Sexta-feira saíram os dados ocupacionais dos Estados Unidos. Festa grande. A taxa de desemprego caiu desde 8.5% para um bem mais simpático 8.3%, melhor de que as previsões. E reparem no percurso: Setembro 9.1% Outubro 9.0% Novembro 8.6% Dezembro 8.5%. Nada para fazer: a economia americana melhora com…

Ler mais... Desemprego EUA: dados contraditórios
%d bloggers like this: