Plandemic II – Indoctornation (documentário)

Encontra-se disponível online o novo documentário Plandemic Indoctornation (Plandemic II), dos mesmos criadores de outro documentário pertencente a esta série, e já aqui publicado no blogue.

Neste novo trabalho de pesquisa e análise levado a cabo pelo Dr. David E. Martin e demais participantes neste projecto, o leitor(a) terá acesso à descrição e explicação sobre toda a infraestrutura e esquemas que compõem a «pandemia» de Coronavírus Covid-19 (SARS-CoV-2), desde o simulacro efectuado durante o Evento 201 até ás patentes de coronavírus, passando pela origem do Covid-19 até aos programas de vacinação e de engenharia social, entre muitos outros assuntos que inclusive já foram expostos em alguns artigos publicados por Informação Incorrecta (II).

«…Guiado pelo trabalho meticuloso do Dr. David E. Martin, Plandemic II: Indoctornation, segue um rasto de dinheiro de três décadas que leva directamente aos principais protagonistas por trás da pandemia COVID 19. Plandemic II liga os pontos entre todas as formas de comunicação social, a indústria médica, a política e a indústria financeira para desmascarar os grandes conflitos de interesses com os decisores que estão actualmente a gerir esta crise…»

 

Fonte: Plandemic

25 Replies to “Plandemic II – Indoctornation (documentário)”

  1. Vídeo bem elaborado, cuja parte final é romantizada através de uma sequência de imagens de Hollywood, como fosse mais um daqueles filmes…
    Dramatiza as questões e personaliza a origem dos problemas. Como se um John Rockfeller ou um Bill Gates exercessem um poder acima dos super-heróis de Hollywood…
    O controle populacional é algo muito além de monopolistas/cartelistas dos negócios de vacinas.
    Temos que entender que a civilização foi uma ideia concebida para dar suportabilidade ao então recente status quo humano, o sedentarismo. Este processo caracterizou-se por formar pequenas minorias dominantes e grandes maiorias dominadas.
    À medida que as atividades humanas foram sendo INSTITUCIONALIZADAS, estas pequenas minorias puderam exercer cada vez mais domínio sobre as grandes populações.
    Vivemos o ápice destas institucionalizações, inclusas mídia, ciência, religião, historiografia, estados nacionais…
    Temos que deixar de ver o mundo entre mocinhos e bandidos, mas entre quem oprime e quem é oprimido.
    A chave para qualquer possibilidade de enfrentamento está muito além de constatarmos mazelas ou denunciarmos alguns mega-vilões, mas sim em identificarmos o funcionamento dos processos e onde e como obstruí-los.
    Para tanto, seria preciso formar uma outra sociedade, sob princípios, valores e conceitos que levassem a atração pelo dinheiro
    num plano secundário.
    Nada poderá ser feitos enquanto os oprimidos buscarem nada mais do que estarem nos lugares dos seus próprios opressores.
    A CIÊNCIA DE DEUS ESTÁ MUITO LONGE DA CIÊNCIA DOS HOMENS

  2. Chaplin, o documentário é muito… muito bom, e vale não só pela informação explicita pelo trabalho meticuloso e sequência lógica da apresentação como pelo destaque dado á linguagem corporal de alguns visados… muito valioso, não pecas mais tempo a apontar defeitos do que a evidenciar virtudes, nota que o fim á ” Hollywood” pode também ser visto como demonstração de orgulho de quem fez o trabalho…e é aceitável neste contexto.
    Oremos irmãos comentadores do blog por não termos aqui mais um merdoso artigo patrocinado pelo Strategic Tretas Foundation … apesar de quase apostar que vem ai já a seguir .
    Now… the question for a million dollars, for you for you Mr. Chaplin …
    ” identificarmos o funcionamento dos processos e onde e como obstruí-los. ”
    Fala-me sobre isso? ou como dizem os americanos … tell me about..

  3. PL, alguém querer saber dos processos que levaram aos estado de coisas atual, já é algo raro; fazer com que os mesmos sejam entendidos e mesmo assimilados é quase milagroso. A demanda é extensa, depõe contra o que sempre foi propagandeado pelas elites dominantes, e que exige um homem com outro tipo de receptividade. A verdade não é valorizada qdo a mesma começa a desafiar as bases civilizatórias. Uma coisa é criticar pontualmente o sistema, outra é desmascará-lo.

  4. Se eu te estou e perguntar … é porque valorizo, e já agora porquê apenas insinuar quando podemos aprofundar a questão ? Fica difícil trocar ideias complexas com meias palavras.

    1. E achas que é possível transparecer o fio condutor da história civilizatória aqui neste espaço? Estás a brincar? Investigo relações de poder e domínio a mais de 15 anos. Acumulei tamanho conteúdo que tenho dificuldade de compilar certos contextos. Tenho material não para um livro, mas para uma coletânea. Mas é tremendamente dificultoso sintetizar este processo, pois para alcançar um entendimento maior, o receptor precisará de numerosas informações e suas respectivas nuances. O II tem como um de seus méritos, abordar muitos temas de alta relevância, mas é incapaz de aglutinar e inter-relacionar, inclusive temporalmente, os vários contextos definidores e condutores da realidade presente.
      Aí irás me perguntar: e como faço então? Esta é uma luta silenciosa, entre você, a verdade, e a propaganda (realidade construída). Queres mesmo identificar a verdade? Um aviso: ela está bem protegida e longe do alcance de entende-la da grande maioria. E uma sugestão: nada faça antes de se livrar das próprias amarras.

      1. Portanto, partes do principio que a tua investigação de 15 anos te coloca num patamar inalcançável para a compreensão da maioria dos outros mortais , e é verdade ! Para a maioria … mas a maioria não são todos. Se não consegues sintetizar tudo, concentra-te no inicio de tudo, como tudo começou . Livrei-me de todas as amarras que consegui identificar ,uma sugestão… livra-te tu também da “amarra” de achares que não consegues expressar tudo o que sabes .

  5. Entrevista a Dra. Maria José Martínez Albarracín (Medicos por la verdad)

    La Doctora Maria Jose Martínez Albarracín, Catedrática en Procesos Diagnósticos Clínico. Actualmente jubilada, dentro de su larga trayectoria profesional ha sido profesora de Bioquímica, Inmunología, y Técnicas Analíticas Instrumentales en el Ciclo Superior de Formación Profesiónal de “Laboratorio Diagnóstico Clínico”

    https://www.youtube.com/watch?v=0uralHJKd6Y

    https://www.youtube.com/watch?v=iZwoidXKKV0

    https://www.youtube.com/watch?v=VSZDxb7GcZk

    https://www.youtube.com/watch?v=StGmAvByCl4&t=69s

  6. Alguém tem algum palpite relativamente ao fim desta história do Covid?
    É o início de um longo processo de transformação social ou vamos assistir a um cartada forte com repercussões imediatas ou no curto prazo?

    1. Vê os discurso da sex symbol Christine Lagarde sobre o misterioso numero 7 …. o discurso foi feito em Janeiro de 2014 … 2+0+1+4 = 7 …. 2014+7 = 2 0 2 1
      youtube : christine Lagarde the magic number 7 ( 1 minuto e 15 segundos)
      Tenta decifrar os planos do Fórum Economico Mundial para o grade “resert” … a começar em Janeiro de 2021 .
      As declarações do FMI sobre a transição para a moeda digital e os planos urgentes para a eliminação do dinheiro físico .
      Junta a isto a necessidade urgente do 5G feito as escondidas durante o confinamento …
      https://www.noticiasviriato.pt/governo-autoriza-que-operadoras-testem-5g-sem-debate-nem-consentimento-dos-portugueses/
      E ent

        1. Como diria Chaplin, PL, eu não sou muito dado a palpites, mas o The Great Reset, que o anónimo aí de cima mencionou é uma boa pista, considerando o Covid como evento catalisador.

  7. Dolores Cahill foi a porta-voz de uma grande manifestação que ocorreu em Dublin no fim-de-semana passado.
    Hoje, estará em Londres, numa das manifestações convocadas pelos grupos de resistência à “narrativa” oficial do COVID19.
    As manifestações ocorrem hoje em Londres, Paris, Zurich, Ottawa (Canadá) e Berlim onde se espera uma das maiores concentrações que poderá atingir um milhão de pessoas.
    O governo alemão (senado) tentou impedi-la, considerando-a ilegal e mais uma vez apelidando-a de uma manifestação de extrema-direita. A decisão foi revogada pelo Supremo Tribunal Alemão.
    Atentai aos desenvolvimentos e resultados. Se possível informai do que vos for possível…
    http*://covidinfos.net/
    http*://www.europereloaded.com/

  8. Olá Krowler; a minha axiologia sugere que o Covid ou similar veio para ficar pelo motivo que constitui-se num dispositivo essencial para o reset a partir de 2021, já anteriormente planejado.

    Olá Chaplin: porque até agora (que eu saiba, porque nem teu nome sei para buscar)) teus conhecimentos não apareceram em livro, e-book, revista, blog, ou qualquer coisa que permitisse acesso a interessados? Já imaginava que tuas investigações vêm de longa data, mas é meio sem sentido ser apenas documento pessoal. Ainda que via II, o pessoal já tenha aprendido bastante. Mas se afirmas que certos conhecimentos exigem mais, e eu concordo porque qualquer dado, evento, acontecimento, demanda uma arqueologia para ser entendido em profundidade, eu ficaria muito contente em saber onde encontrar acesso a tais aprofundamentos.

    Olá Max: obrigadíssima pelas legendas em português ! Seja tua a tradução ou de quem quer quer seja, meus sinceros agradecimentos.

    1. Olá Maria! Pode parecer egoísmo, mas na verdade trata-se de uma impossibilidade e de uma decisão, está última provocada do que penso ser uma verdadeira e única revolução: a interior. Sem um indivíduo fortalecido em suas relações internas e sabedor de onde está inserido, não há possibilidade de qualquer mudança coletiva, que nada mais é do que a soma das revoluções internas dos indivíduos.
      A impossibilidade decorre do conflito de interesses entre o que teria para apresentar e aquilo que o indivíduo médio quer receber, sem falar que não há espaço de divulgação sem dono. Trata-se de um conteúdo vasto, que implica em desfazer desde a própria fundação da civilização. O que estou tentando montar é um tipo de organograma com alguns dos principais fatores que envolveram pequenas minorias x grandes maiorias, e que a historiografia, no mínimo, dissimula. Mesmo assim, é complicado, pois o que não falta é um exército de homenzinhos à serviço da propaganda massiva dos segmentos dominantes prontos para desacreditar qualquer sinal que desabone o sistema como um todo.
      Imagina desmascarar uma engrenagem formada desde 5 mil anos…, onde muitos ditos inimigos não eram nada além de aparentes inimigos…onde povos eram colocados em guerra e cujas respectivas elites se favoreciam…
      O buraco não só é bem mais embaixo como é extremamente sombrio. Nome do filme: O passado nos condena!
      Abraço

      1. Não querendo que você desmascare a engrenagem, pois todos percebemos que algo não bate bem na história da humanidade, e todos sentimos no nosso interior que existe um ser espiritual, que é hoje o motivo da guerra contra a humanidade, que tal dar apenas uma palavra da ponta do fio da meada? Nem que seja lá em Baalbek e de uma Besta que veio do confins do universo, que já dava um sentido mais real a tudo.

          1. Talvez melhor resumido seja: ILUSÃO!
            Faz lembrar a história de James Aggrey (Um copy/past mas a essencia está lá):
            Era uma vez certo homem que, enquanto caminhava pela floresta, encontrou uma águia. Levou-a para casa e colocou-a no seu galinheiro, onde ela logo aprendeu a se alimentar e a se comportar como as galinhas.
            Um dia, um naturalista que ia passando por ali lhe perguntou:
            – “Por que uma águia, a rainha dos pássaros, deveria se condenada a viver no galinheiro com as galinhas?”
            – “Depois que lhe dei comida de galinha e a eduquei para ser uma galinha, ela nunca aprendeu a voar”, replicou o dono.
            – “Se se comporta como uma galinha, não é mais uma águia.”
            – “Mas, insistia o naturalista, ela tem coração de águia e certamente poderá aprender a voar.”
            Depois de falarem muito sobre o assunto, os dois homens concordaram em descobrir se isso seria possível. Cuidadosamente, o naturalista pegou a águia nos braços e disse:
            – “Você pertence ao céu e não a terra. Bata bem as asas e voe.”
            A águia, entretanto, estava confusa. Não sabia quem era, e vendo as galinhas comendo, pulou para ir juntar-se a elas.
            Inconformado, o naturalista levou a águia no dia seguinte para o telhado da casa e insistiu:
            – “Você é uma águia. Bata bem as asas e voe.”
            Mas, a águia tinha medo do seu eu desconhecido e do mundo que ignorava e voltou novamente para a comida das galinhas.
            No terceiro dia, o naturalista levantou-se bem cedo, tirou a águia do galinheiro e levou-a para uma alta montanha. Lá, segurou a rainha dos pássaros bem no alto e encorajou-a de novo dizendo:
            – “ Você é uma águia. Você pertence ao céu e não a terra. Bata bem as asas e agora voe.”
            A águia olhou em torno, olhou para o galinheiro e para o céu. Ainda não voou. Então o naturalista levantou-a em direção ao sol, e a águia começou a tremer. Lentamente abriu as asas. Finalmente, com um grito de triunfo, levantou vôo para o céu.

            Afinal não será mesmo isso, uma ILUSÃO de vida? Quem tem o verdadeiro poder submete-se a quem atribuímos o poder que o usa para escravisar.

            1. Verdade. A 2ª palavra que me veio à mente foi AUTO-CONSPIRAÇÃO.
              A seguir, uma pitada do tamanho do “galinheiro”.
              ROMA SE ORIGINA DE COLONOS GREGOS (e judeus) (PROVAVELMENTE DA SÍCILIA, ENTÃO SOB A ÉGIDE DAS PRINCIPAIS CIDADES-ESTADO HELENÍSTICAS (ESPARTA/ATENAS), QUE, AUTONOMAMENTE, REPRISARAM O SISTEMA GREGO DE CIDADE-ESTADO, INSTITUÍRAM UMA REPÚBLICA, LOGO ADOTANDO UMA POLÍTICA EXPANSIONISTA BÉLICA MILITAR NA REGIÃO, IMPONDO-SE AS TRIBOS MAIS PRÓXIMAS, ABSORVENDO-AS/ESCRAVIZANDO-AS E A PARTIR DAÍ, EXPANDINDO-SE. NA ESTEIRA DESSA COLONIZAÇÃO, ESTAVAM PEQUENAS COMUNIDADES DE JUDEUS, QUE JÁ INTERAGIAM E HABITAVAM O MUNDO HELENÍSTICO HÁ SÉCULOS, DESDE SEU INTERCÂMBIO COMERCIAL/MERCANTIL COM GREGOS E FENÍCIOS; OU SEJA, A HISTORIOGRAFIA OMITE ESTE INÍCIO DE ROMA, E O CREDITA A ALGO MITOLÓGICO. ALIÁS, A MITOLOGIA É CONSTANTEMENTE USADA PARA OCULTAR/FOLCRORIZAR A HISTÓRIA DAS FUNDAÇÕES DA MAIORIA DO QUE SERIAM IMPÉRIOS.
              ROMA, instigada por estrategistas judeus, TRATARIA DE SUBJUGAR OS 2 IMPÉRIOS MEDITERRÂNICOS: CÁRTAGO (FENÍCIOS) E A PRÓPRIA MAGNA GRÉCIA, AMBOS REDUTOS DE MUITAS COMUNIDADES JUDAICAS SERVIRAM COMO INFORMANTES, O QUE SERIA FATOR IMPORTANTE NESSES CONFLITOS. E ASSIM, CONTROLAR O MUNDO OCIDENTAL.

              1. Chaplin,

                Estou enganado, ou chegou a hora de a grande finança internacional especulativa, transformar todos os activos e produtos financeiros que acumulou nestes últimos 20 anos em activos reais?

                Se assim for: O MUNDO VAI MUDAR DE MÃOS!

                1. Olá Krowler! Sim e não. Os portadores do grande capital, seja especulativo ou não, são praticamente os mesmos grupos. O que está sendo tentado é reduzir o enorme abismo entre o valor do capital virtual e o capital real, pois este processo é um brete para o próprio valor do capital virtual. Como parte dessa tentativa haverá sim muita migração do virtual para o real. Mas o que mais pesará será a desvalorização do capital real, que ocorrerá em paralelo.
                  É como imaginar um conjunto de estatais sendo com preços subestimados e praticamente dadas ao capital privado… que o digam os oligarcas russos…

  9. Olá todos: aí vão notícias cotidianas de um mundo muito pequeno.
    No Brazil, o número diário de mortes por Covid-19 está em 1200 por dia, conforme notícias divulgadas pela imprensa. Pareceria bastante, fôramos um país com baixo índice populacional, mas aqui corresponde a 55 indivíduos em cada 100 000. Dizem ser este o maior índice mundial no momento, superando o dos EUA, com 54 indivíduos em cada 100 000. Não sei se pode-se considerar estes dados, mas o que vale é que a histeria continua em alta. A maior parte da população está disposta a submeter-se a qualquer vacina em fase experimental, ainda que se comente a possibilidade de certas vacinas experimentais inocularem o gérmen de uma síndrome respiratória aguda com desfechos fatais.
    O governo de Santa Catarina já determinou que o alvo obrigatório de vacinas será o contingente de professores estaduais em exercício no Estado.
    Em Santo Amaro, pequeno município da serra catarinense, as consequências do isolamento com a obrigatoriedade, agora moral, de ficar em casa quem necessariamente não precisaria sair, traz ao conhecimento público detalhes de tentativas de suicídio:
    1. um idoso, morador da zona rural joga-se no poço de fornecimento de água para a família. Recolhido a tempo confessa que lhe foi confiscada a única alegria da vida, ou seja, o direito de ver seus netos;
    2. uma senhora, em depressão, ingere 5 cartelas de Rivotril, não morre, mas estava prestes a uma tentativa com faca na sacada do apto onde mora quando surpreendida pelo marido.
    3. uma jovem dá a luz sozinha em um hospital público, a família é proibida de achegar-se à mãe e á criança, entra em depressão profunda. Há notícias em que se encontra em coma.
    Outra jovem dá a luz, vai para casa, mas os parentes não vão visitá-la por medo de contaminar a criança. A avó observa o neto pela janela do apartamento, enquanto ela passa de carro com os pais. Como esta está prestes a tentar suicídio, e faz parte do grupinho que consegui aconselhar a deixar o uso constante da máscara, aconselhei-a a fazer uma capa de plástico bem fechada, colocar a maldita máscara e ir conhecer a criança de perto..( antes que esta também se mate).
    Os pequenos comércios tem ordem para abrirem as portas, mas por motivos financeiros estão cerrados e vendem seus produtos por internet a preço de saldo para acabarem com o estoque e não voltarem mais à ativa.
    As festas de igreja, festejadas todos os sábados em diferentes locais da cidade, os casamentos, festas máximas do município, com ocorrência de até 400 convidados, os batismos, as festas de encerramento de escolas e tudo mais acabou. As alegres moçoilas transferiram as bodas para o ano de 2021, ( cá comigo acho que a transferência deveria ser para sempre…), a “comunidade” não mais arruma os cabelos, faz maquiagem e compra roupa nova para cada festa por acontecer. A paróquia anda cabisbaixa porque os negócios realmente andam em baixa, tal qual quaisquer negociantes.
    Na rua populam homens e mulheres mascarados vendendo qualquer bugiganga, sem muita vantagem.
    Até os ricos da cidade perderam alguns motivos para viver, como fazer viagens semestrais em navios de turismo para a Europa. Iam todos e todas em grupos, e voltavam sem nenhuma inteligência acrescida na bagagem, mas voltavam felizes a escrever no jornaleco da cidade as suas aventuras.
    Talvez alguém até pergunte porque eu não mudo para outro lugar. Porque, no findo todos os lugares são iguais.
    Abraços.

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: