Especialistas em saúde da Europa dizem que as máscaras não são úteis para vencer o COVID-19

Artigo redigido por Jon Miltimore e publicado pela Fundação para Educação Económica (Foundation for Economic Education pela sua sigla em inglês, ndt.), organização fundada em 1946, nos Estados Unidos da América (EUA), que desenvolve o seu trabalho no âmbito de pesquisas e estudos acerca do Liberalismo e na divulgação do conceito de Mercado Livre.

Os melhores especialistas médicos no mundo não decidem se as máscaras são úteis para reduzir a propagação do COVID-19 ou apenas tornam a situação pior.

Da direita para esquerda: Professor Henning Bundgaard, Tamara van Ark, Anders Tegnell | Imagem composta por FEE (Rigshospitalet, Wikimedia Commons)

A Dinamarca possui uma das menores taxas de mortalidade COVID-19 do mundo. Desde 4 de Agosto, os Dinamarqueses sofreram 616 mortes de COVID-19, de acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins (Johns Hopkins University pela sua sigla em inglês, ndt.).

Isso é menos de um terço do número de Dinamarqueses que morrem de pneumonia ou gripe num determinado ano.

Apesar desse sucesso, os líderes Dinamarqueses recentemente encontram-se na defensiva. A razão é que os Dinamarqueses não estão usando as máscaras faciais, e as autoridades locais, na sua maioria, nem sequer as recomendam.

O que levou o Berlingske, o jornal mais antigo do país, a reclamar que os Dinamarqueses haviam se posicionado «à direita de Trump».

«O mundo inteiro está a usar as máscaras faciais, até mesmo Donald Trump», apontou o Berlingske .

Esta declaração aparentemente não caiu bem às autoridades oficiais de saúde Dinamarquesas. Responderam observando que há poucas evidências conclusivas de que as máscaras faciais são uma maneira eficaz de limitar a propagação de vírus respiratórios.

«Todos esses países que recomendam máscaras faciais não tomaram as suas decisões com base em novos estudos», disse Henning Bundgaard, médico-chefe no hospital Rigshospitale da Dinamarca, de acordo com a Bloomberg News. Desde então, a Dinamarca actualizou as suas directrizes para incentivar, mas não exigir, o uso de máscaras nos transportes públicos onde o distanciamento social pode não ser possível.

Mas a Dinamarca não está sozinha.

Apesar de uma debandada global no uso de máscaras, os dados mostram que 80-90 % das pessoas na Finlândia e Holanda dizem que «nunca» usam máscaras quando saem, um contraste acentuado com 80-90 % das pessoas em Espanha e na Itália que dizem usar máscaras sempre que saem.

As autoridades oficiais de saúde pública Holandesas explicaram recentemente por que não estão recomendando as máscaras.

«Sob o ponto de vista médico, não há efeito ou evidência médica para usar máscaras faciais, por isso decidimos não impor uma obrigação nacional», disse a Ministra da Assistência Médica, Tamara van Ark.

Outros, ecoando declarações semelhantes às do Cirurgião-Geral dos EUA (US Surgeon General pela sua sigla em inglês, ndt.) de inícios de Março, disseram que as máscaras poderiam deixar os indivíduos mais doentes e exacerbar a propagação do vírus.

«Máscaras faciais em locais públicos não são necessárias, com base em todas as evidências actuais», disse Coen Berends, porta-voz do Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente (National Institute for Public Health and the Environment pela sua sigla em inglês, ndt.). «Não há benefício e pode até haver impacto negativo».

Na Suécia, onde as mortes do COVID-19 diminuíram, as autoridades oficiais de saúde pública dizem que não vêem «nenhum propósito» para exigir que os indivíduos usem máscaras.

«Com os números diminuindo muito rapidamente na Suécia, não vemos sentido em usar uma máscara facial, nem mesmo no transporte público», disse Anders Tegnell, o maior especialista em doenças infecciosas da Suécia.

O que está acontecendo com as máscaras?

Os principais imunologistas e epidemiologistas do mundo não decidem se as máscaras são úteis para reduzir a propagação do COVID-19. De facto, vimos organizações como a Organização Mundial da Saúde (World Health Organization pela sua sigla em inglês, ndt.) e o CDC (Centers for Disease Control and Prevention pela sua sigla em inglês, ndt.) avançar e recuar nas suas recomendações.

 

Para uma pessoa comum, é confuso e frustrante. Também é um pouco assustador, considerando que vimos pessoas denunciadas em público por não usarem uma máscara enquanto pegavam um saco de compras.

 

https://twitter.com/RexChapman/status/1276882898730323968?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1276882898730323968%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Ffee.org%2Farticles%2Feuropes-top-health-officials-say-masks-arent-helpful-in-beating-covid-19%2F

A verdade é que as máscaras tornaram-se numa questão de conflitualidade, a última fase da guerra cultural. Os oponentes da máscara tendem a ver os portadores de máscaras como «cobardes» ou «carneiros» que deliberadamente ignoram a ciência básica. Os partidários da máscara, por outro lado, muitas vezes vêem as pessoas que se recusam a usar máscaras como egoístas e apoiantes de Trump… que deliberadamente ignoram a ciência básica.

Não há meio termo para ser encontrado e não há uma maneira fácil de ficar de fora desta situação. Todos temos que sair, então em algum momento todos nós somos obrigados a usar a máscara ou não.

Está claro pelos dados que, apesar da impressão que se tem dos Americanos como cobóis rebeldes e egoístas que não usam máscara para proteger os outros, de facto eles estão usando as máscaras muito mais do que a maioria das pessoas nos países Europeus.

Pesquisas mostram níveis recordes do uso de máscaras pelos Americanos, embora uma divisão política permaneça: 98% dos Democratas relatam usar máscaras em público, em comparação com 66% dos Republicanos e 85% dos Independentes.

(Estes números, são sem dúvida e em certa medida, o resultado do requisito de uso de máscara em cidades e estados.)

Se alguém é pró-máscara ou anti-máscara, o facto é que as coberturas faciais politizaram-se, chegando a um patamar doentio, o que só pode poluir ainda mais a ciência.

No mês passado, por exemplo, pesquisadores do Centro de Pesquisa e Política de Doenças Infecciosas do Minnesota (Minnesota’s Center for Infectious Disease Research and Policy pela sua sigla em inglês, ndt.) responderam às exigências para remover um artigo que descobriu que exigir máscara «não era baseado em dados sólidos».

A escola, a seu crédito, não removeu o artigo, mas optou por abordar as objecções que os críticos das suas pesquisas haviam levantado.

Primeiro, não cause danos

A ética da medicina remonta de à milénios.

O Juramento de Hipócrates chama os médicos a «primeiro, não causar danos».

(Essas palavras não apareceram no juramento original; desenvolveram-se como uma forma de taquigrafia).

Há um princípio semelhante no domínio da saúde pública: o Princípio da Eficácia.

As autoridades de saúde pública dizem que a ideia deixa claro que as organizações de saúde pública têm a responsabilidade de não prejudicar as pessoas para as quais são designadas a proteger.

«Se uma comunidade está em risco, o governo pode ter o dever de recomendar intervenções, desde que essas intervenções não causem danos ou sejam a opção menos prejudicial», escreveram Claire J. Horwell, Professora de GeoSaúde da Universidade de Durham (Durham University pela sua sigla em inglês, ndt.), e Fiona McDonald, Co-Directora do Centro Australiano de Pesquisa em Direito em Saúde da Universidade de Tecnologia de Queensland (Australian Centre for Health Law Research at Queensland University of Technology pela sua sigla em inglês, ndt.).

«Se uma agência seguir o princípio da eficácia, só recomendará uma intervenção que eles saibam ser eficaz

O problema com as máscaras mandatórias é que as autoridades de saúde pública não estão simplesmente recomendando uma precaução que pode ou não ser eficaz.

Eles estão a usar a força para fazer as pessoas se submeterem a uma ordem estatal que poderia, em última análise, tornar indivíduos ou populações inteiras mais doentes, de acordo com as autoridades de saúde pública líderes mundiais.

Isto não é apenas uma violação do Princípio da Eficácia. É a base para a violação da liberdade pessoal.

Os defensores da máscara podem significar o bem, mas ignoram uma realidade básica: os humanos alteram espontaneamente o comportamento durante uma pandemia. Evidências científicas mostram que os locais de trabalho e consumidores Americanos mudaram os padrões de suas viagens antes das ordens de bloqueio terem sido emitidas.

Como apontei anteriormente, isso não deve ser uma surpresa: os Humanos são inteligentes, instintivos, e mamíferos auto-preservados que geralmente procuram evitar comportamentos de alto risco. A lei natural da ordem espontânea mostra que as pessoas naturalmente tomam acções de auto-protecção analisando constantemente o risco.

Em vez de ordenar que as pessoas “se mascarem sob pena de multas ou tempo de prisão, cientistas e funcionários da saúde pública devem voltar a desempenhar o seu papel mais importante: desenvolver pesquisas sólidas sobre as quais as pessoas possam tomar decisões livremente informadas.

Veja as últimas directrizes da Organização Mundial da Saúde sobre máscaras e COVID-19:

 

Fonte: Foundation for Economic Education

48 Replies to “Especialistas em saúde da Europa dizem que as máscaras não são úteis para vencer o COVID-19”

  1. Essas porcarias de máscaras vão detonar com nossos cérebros por falta de uma melhor oxigenação. Estou cansado de respirar meu próprio ar viciado.

  2. Olá Max e todos: aqui, no reino encantado, onde é proibido pensar, quando a moda aparece, todos seguem. Mas, depois de um certo tempo vão se cansando, a onda passa. Acontece com quase tudo.
    Percebi que, quando eu faço um discursinho a respeito de máscaras, as pessoas agora ouvem e tiram a dita cuja. Não que os meus argumentos as convençam, mas porque precisam apoiar-se em algum coisa para deixar esta moda aborrecida.

  3. Com o uso prolongado das máscaras os neurónios ficam também atrofiados LOL
    Basta estas notícias abaixo para desmascarar a doutrinação em curso:
    https://expresso.pt/coronavirus/2020-08-09-Nem-todas-as-mascaras-protegem-da-covid-19.-Veja-aqui-os-modelos-com-menos-qualidade
    Leram? PARTICULAS!!!! Não é Virus.
    Desaprova-se por não ser eficaz, mas nem se fala nas máscaras “faz-tu-mesmo”, as flores, ás bolinhas, com bonequinhos, ou para combinar com a roupa do dia.
    Ainda não percebi porque não se usa as máscaras do carnaval, ao menos seriam divertidas.

  4. Tanta parvoíce junta é demais. E a ideia de que nos prejudica respirar para dentro de uma máscara quando todos os cirurgiões deste mundo passam horas e horas com máscaras a fazer um trabalho altamente minucioso……
    Continuem assim e depois não se queixem, ok?

    1. Sim, é a mesma coisa dizer que mascara de solda protege a visão contra raios e que todos deveriam usar pra tomar sol!
      A gripe do burro te pegou é?

    2. Respirar para dentro de uma mascara é ótimo !!! Alias é por isso que os cirurgiões e pessoal medico em geram são tão inteligentes… porque usam mascara , a até mesmo fazer um trabalho altamente minucioso só é possível , porquê ? porquê ? Exato… porque usam mascara! Acredito mesmo que no futuro o ser humano ira atingir o expoente máximo da sua evolução e será denominado de “Homo Mascarus” e já ira nascer com uma membrana em redor do nariz e da boca para se proteger dos conavirus e outras ameaças demoníacas á sua existência .
      Cara anonimo, arranje um pseudónimo e seja bem vindo á nossa comunidade , o pessoal por aqui é muito formal e um palhaço como você é sempre bem vindo.

      1. Onde se lê ” geram ” leia-se – geral ( 1.a linha)
        Onde se lê ” conavirus” leia-se – coronavírus (5a linha)

        As palavras : ” medico” ” mascara” ” ira” e ” anonimo” foram erradamente apresentadas sem acentuação .

        P.S. Estes erros só aconteceram porque no momento em que escrevi o primeiro comentário não estava, obviamente, a fazer uso da mascara pelo que o trabalho não foi ” altamente minucioso” .

    3. Já devia saber que as máscaras cirúrgicas não têm absolutamente nada a ver com estas que foram impingidas e depois são descartadas tal como as luvas e todo o material que usam. Você faz o mesmo com a sua ou pelo menos desinfecta-a a casa uso?.

  5. Existe o uso de máscara voluntário e o obrigatório. Os segundos têm o meu respeito.
    Quanto aos primeiros, vejo neles o crédito na transcendência, vejo neles a força reactiva que Clovis de Barros tão bem caracteriza numa genial abordagem ao Niilismo de Niztsche.
    Vejo neles uns merdas que se dobram à primeira regra que aparece a tolher-lhes os movimentos.
    E porque são muitos, a vitória é deles.

  6. A ciência e a logica dizem que o uso de máscara não tem utilidade pratica, (o que para mim faz sentido)
    Porém … Dom Tedros I , patriarca da santa madre O.M.S e um alto destacado ” opinion maker” diz que sim, a máscara é para usar !
    O ventríloquo que esta por detrás de Dom Tedros I e que financia chorudamente os obras religiosas da santa madre O.M.S. é a China … reduzindo esta equação :
    A China manda usar mascara (ponto) . Portanto = China fomenta o MEDO pela pandemia (ponto) Se China continua a financiar cada vez mais a OMS… que mada usar mascara … então ( partindo da máxima económica de que “não há refeições grátis” )… China esta a LUCRAR com a pandemia (ponto)

    Noto aqui uma incongruência : O Blog II sempre desvalorizou a pandemia e nisso estou 100% de acordo.

    Mas o blog pela voz do seu patriarca Dom Max I ( com a devida vénia) no dia 10 de junho 2020 as 02:06 referindo-se á posição da Rússia e China fez o seguinte comentário :
    * transcrevo:*
    ” …Todavia, nesta altura de homogeneização forçada, de pensamento único obrigatório, dar voz a quem pensa de forma diferente é um dever. E se a voz em questão irrita os media de regime (o nosso regime!), mais do que um dever torna-se um prazer. … ”

    China não pensa diferente ! China é o novo regime, só não vê quem é completamente retardado, é outro cancro no planeta e esta metida até as orelhas nesta javardice em que a nossa sociedade pandemicofobica se tornou, um cancro a quem o blog II não se cansa de dar voz … e acha isso um prazer ???

    Isto não é informação, é lavagem cerebral.
    Se mais ninguém consegue ver isto… então é porque a lavagem esta a resultar muito bem.
    Parabéns!

  7. 1 – Quem está remunerando (o valor para cada causa mortis por Covid varia cfe o país) as redes hospitalares pelo mundo, para que as mesmas tipifiquem o maior número de mortes por Covid-19 é a OMS.
    2 – Os media de massa omitem esta informação para o grande público para evitar que a farsa comece a ser desmascarada.
    3 – Quem manda na OMS é quem manda na ONU e quem manda na ONU, certamente não é a China, aliás, nenhum país, mas o poder supranacional formado desde o fim da 2ª Guerra Mundial…
    Ficarmos nesta de EUA x China, China x Rússia ou Rússia x EUA é exatamente o que o poder supranacional instiga para que fiquemos limitados e longe de reconhecermos o quanto o sistema mundo funciona via processos eminentemente conspiratórios.

  8. No próximo ano alguém vai descobrir que algum fabricante de máscaras descartáveis estava por influenciar com algum lobby ou corrupção explicita mesmo, o uso OBRIGATÓRIO de máscaras, é só esperar que a verdade aparece.

  9. Pepe Escobar é mais um assalariado ao serviço de quem lhe paga, se tu não lhe pagas …? porque achas que ele poderá estar ao teu serviço e a informar-te ? Informação é cara . Lembras-te do tal principio económico de que quando achamos que um produto é grátis isso significa que o verdadeiro produto somos nós ? Pois é … acontece o mesmo com os blogues que alegadamente e caridosamente nos estão a informar … só porque sim… porque eles são muito generosos ou porque nós somos ” especiais” . É o que se passa com este blog ! Que começou por informar , ganhou a confiança e depois pensou em fechar ou mudar … optou pelo “novo ” modelo e começou a debitar pura propaganda com alguma pouca informação á mistura ( Estas a ver aquelas bolachas de trigo com umas pepitas de chocolate que quando misturadas na boca sabem a chocolate ? Pois … mas apenas 5% é chocolate, 95% é trigo transgénico.. oi … mas sabe bem, e tenta lá explicar isso a uma criança ? É difícil… o mesmo se passa com um crente de determinados blogs )
    . É um principio básico que para enganar alguém primeiro tem de se ganhar a confiança do enganado senão ele não se deixa enganar … algo que não para de me surpreender é a relação que se estabelece posteriormente em que o enganado não só não se apercebe contra as mais básicas evidencias como até defende com unhas e dentes o enganador …
    Porém , tudo isto não pode ser classificado como bom nem como mau … apenas faz parte da ordem natural das coisas e em ultima instancia só ira permitir escapar aqueles que conseguem ver um pouco para lá do que lhe colocam em frente aos olhos … entretanto…
    Vai mais uma bolachinha de chocolate ?

    1. A lógica entre internet e informação é exatamente essa. Mas o problema é que só passamos a nos incomodar qdo os conteúdos não se alinham com o que pensamos…

      1. Pois… e pensar é uma actividade extenuante , mais vale seguir o pensamento de um qualquer guru . Mas nada disso incomoda, é até divertido, quase uma “experiência social ” ver até que ponto pessoas aparentemente com o mínimo de discernimento engolem tudo que lhe deitam no prato, apenas porque é o seu prato preferido , que por acaso já não é … o prato já foi substituído por outro com a mesma cor e o mesmo logótipo…
        Faz lembrar as paixões clubisticas em que os adeptos podem ver que os dirigentes são corruptos os treinadores e os jogadores não passam de prostitutos que nem falar sabem mas o alvo da fúria é sempre os árbitros e as equipas adversarias … e berram insultam e agridem ao som das musicas do clube, uniformizados com cachecóis e bandeiras a condizer …. O sentimento social de pertença é poderosíssimo, existe horror de ser apanhado fora da manada … em todas as manadas …

        1. O sentimento de pertencimento passa em regra por algum processo de fanatização do indivíduo, do seu grupo e do seu entorno. Algo subtil e que poucos se autopercebem.

  10. E assim todos que até hoje diziam que só com uma vacina isto acabava e que os anti-vacinas são uns conspiradores, passam a ser Anti-Vacinas!!! Digam lá se não vivemos numa ilusão.
    Business as usual.

    1. Médicos da Espanha “esqueceram” de denunciar os mais de 400 laboratórios espalhados pelo mundo que manipulam vírus, mas taxaram o vírus de “chinês”…é nisso que dá a comunidade científica ser criticada pela própria…

  11. The compound has been fraudulently marketed as an ingestible cure for a wide range of diseases, including childhood autism[5] and COVID-19.[6][7][8] Children who have been given enemas of chlorine dioxide as a supposed cure for childhood autism have suffered life-threatening ailments.[5] The U.S. Food and Drug Administration (FDA) has stated that ingestion or other internal use of chlorine dioxide (other than perhaps oral rinsing under dentist supervision) has no health benefits and it should not be used internally for any reason.[9][10]

      1. Se a Wikipédia diz isto… então o video deve ser mesmo muito bom…

        Plandemic é um vídeo de conspiracionista de 26 minutos, lançado em maio de 2020, que promove várias falsidades e informações erradas sobre a pandemia do COVID-19.[1][2][3]

        O filme foi realizado pela produtora Elevate, de Mikki Willis, na Califórnia, que também produziu outros vídeos conspiracionistas no passado.[2][4] Os produtores do vídeo afirmam que ele é um trailer de um próximo filme a ser lançado em meados de 2020.[5] O vídeo conta com a participação da ex-pesquisadora Judy Mikovits, descrita como uma ativista antivacinas, uma alegação rejeitada por ela.[6]

        Promovido por teóricos da conspiração, o vídeo se espalhou rápida e viralmente nas mídias sociais, obtendo milhões de visualizações[7][8][9] e se tornou “uma das peças mais difundidas de desinformação sobre coronavírus”. O vídeo foi removido de várias plataformas, incluindo Facebook, YouTube, Vimeo e Twitter, devido ao seu conteúdo enganoso.[1][10][11]

        Cientistas e profissionais de saúde criticaram o vídeo por promover teorias conspiratórias e desinformação. A revista Science publicou um editorial analisando-o e detalhando suas imprecisões e alegações enganosas.[12]

        A Elevate Films, que produziu Plandemic, indicou que planeja lançar mais vídeos do mesmo tipo no futuro.[11]

        1. Aí está! O denunciar de processos verdadeiramente CONSPIRATÓRIOS foi tornado sinônimo de desinformação pelos cartéis propagandísticos da desinformação… Nada como institucionalizar tudo para controlar tudo, no caso, um mega cartel iniciado pelo judeu alemão Gutenberg no séc. 15, e uma rede conectada e rapidamente expandida pela Europa, decisiva no desenvolvimento da Reforma e no cientificismo e lançou as bases materiais para a disseminação em massa da informação sob controle de segmentos dominantes. Face a complexidade da geopolítica europeia e mundial, em 1835 surgia um cartel ainda mais elaborado, criado pelo banqueiro francês Charles-Louis Havas, o cartel das agências de imprensa (ou noticiosas), inicialmente a monopolista Havas, e em plena 2ª Guerra Mundial , ramificada em duas, Havas e France-Press…
          Sob a monarquia de julho (1830/48), período em que elites monarquistas e republicanas se entrelaçam, Havas desenvolveu sua atividade para tornar-se essencial para toda imprensa parisiense. Em 1838, o governo o instruiu a preparar uma “correspondência ministerial” para manter os agentes do estado informados, traçando o início das relações estreitas entre Estado e Agência. A rede de correspondentes no exterior se expandia, e meios mais rápidos usados p/transmitir informações: enquanto notícias de jornais estrangeiros eram enviadas por pombos-correio e traduzidas qdo chegavam a Paris, estando a Agência na vanguarda do uso do telégrafo, em 1845.

  12. Olá pessoal : parece que dá para concluir que este estado de coisas veio para ficar. Pior para os pobres do mundo. Quando em alguns países as notícias bombásticas arrefecem, surge o vírus em enésima geração,contaminam-se os já curados e até na longínqua Mongólia, a peste bubônica ressurge …e até já chegou na China. Dizem que a vacina é a solução, mas também já acrescentam que há vacinas com maior ou menor eficácia. O que é dito, escrito ou sugerido ergue torcidas fanáticas a favor e contra a pandemia, e infelizmente poucos comparam dados, colocam qualquer coisa em suspeição, observam o que lhes é passível de observação, buscam a história.
    Se esta espécie de guerra contra os povos do mundo e a economia dos pobres vem para caracterizar o bio poder da década, no que vai dar este mundo travado? Ou seja, no que já está dando?
    Milhares de pequenas e médias empresas “morrem de corona vírus”, só as muito grandes e corporações são salvas pela vacina do dinheiro inventado e oferecido pelos bancos, de preferência estatais, a elas .Consequentemente as cadeias de produção vão sendo interrompidas, e os serviços atropelados, com milhões de pessoas sem rendimento ( não é perder emprego só. A maioria das pessoas com formação mediana ou precária não têm mais onde arranjar o sustento, e muitas com conhecimentos superiores também não). Diante do caus econômico os Estados se endividam, sem falar nas pessoas constantemente convidadas a se endividar cada vez mais. Diante do caus econômico, os empresários salvos desviam o dinheiro para off shores e Estados com supostamente moeda mais saudável, ou ainda adquirem bens em riquezas minerais e imobiliárias, esquecendo de produzir qualquer coisa, tornada investimento de alto risco Os indivíduos medianos, muitos funcionários públicos em geral entram em alvoroço e correm aos bancos para retirar dali suas mirradas economias, tentando transformá-las em ouro físico, prata, bitcoins etc. Os pequenos bancos também acabam por não resistir e vão a banca rota. Fim de espetáculo: só os grandes prosperam e muito mais do que prosperavam antes, e os pequenos formam legiões de descartáveis.
    Suponho que deva haver um modo de tornar estes descartáveis em alguma coisa útil. E, em todo mundo surgem os “rendimentos cidadãos”, uma espécie de renda básica continua que, assegurando que os indivíduos fiquem entre a mendicância e a miséria, consumindo aquela merreca de dinheiro e devolvendo-o ao Estado em consumo.
    Acho que até aí tudo bem de acordo com os deuses que planejaram esta m. global. Mas resta-lhes um problema, penso eu. Não adianta aborto, vacina, abuso conduzido de drogas legais e ilegais, depressão em massa, suicídios, violência, comida envenenada, guerras híbridas, revoluções coloridas, e as criaturas continuam cada vez em maior número.
    Estou esperando qual a medida realmente efetiva que os “deuses humanos que nos possuem” vão inventar para acabar com uns 5 bilhões de inúteis por este mundo afora.
    Abraços gerais.

    1. Olá Maria, não sei se ai a maioria da população tomou consciência ? Por aqui não , o nosso primeiro ministro não eleito e o seu “sócio” presidente da republica super star, com o inestimável apoio da comunicação social criaram a psicose colectiva perfeita, estamos diante de um precipício económico incontornável e sem retorno , não é matematicamente possível recuperar desta crise em menos de 10 anos e pior … estamos sem reservas, á mercê de outro qualquer evento catastrófico natural ou artificial que atire os países industrializados para um retrocesso civilizacional sem precedentes . Perante este cenário tudo o que é mau se torna assustadoramente possível …Apesar de pensar que estaria preparado, não estou… nem eu e acho que ninguém, estou estupefacto com 2 coisas que estão entrelaçadas, a capacidade da comunicação social fabricar noticias falsas e absurdas e ao mesmo tempo o ser humano ter-se tornado desprovido do mais elementar sentido critico e do mínimo de bom senso ao ponto de não ver que não só não temos “governo” como o suposto “governo” se declarou tacitamente o nosso maior inimigo.
      Mas não por isso esquecendo que o verdadeiro inimigo continua na sombra e comunicando através de metáforas os seus milenares plano maquiavelicos…e que por acaso ultimamente estão estranhamente caladinhos …

  13. Caladinhos, talvez…. quietinhos é que não.
    O regime turco, julgando-se um grande manipulador, está sendo manipulado faz muitos anos.
    E chegados aqui, resta-no esperar que caiam em si e junto com os gregos que tenham juizinho.
    Ou se entendem para lá da arrogância histórica de ambos, ou caem na armadilha que lhes foi estendida pelos, “nós sabemos quem eles são”. Essas “bestas” querem a GUERRA, não tenho quaisquer duvidas disso.
    Os nossos governos são hoje os seus “Vichy puppets”.

    Ou os povos europeus acordam, ou…
    Atentos às manifestações de hoje: Berlim, Paris, Zurich, Londres, Ottawa.

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: