Rumo a um regime totalitário? Comissão Europeia adopta vacina transgénica para combater o inexistente vírus Covid-19

Artigo da autoria de Julian Rose, escritor e activista Britânico, pioneiro da agricultura biológica no seu país, publicado pelo Centro de Pesquisa sobre a Globalização (Centre for Research on Globalization pela sua sigla em inglês, ndt.).

Numa decisão que chocará muita gente, a Comissão Europeia deu um grande passo em direcção à sua ambição de submeter os seus cidadãos a um regime totalitário no qual a tecnologia de alteração das formas do ADN será o centro principal do controlo de massas e sem desculpas dirigido pelo despotismo.

Sob a presidência do Ministro da Saúde Alemão, Jens Spahn, a Comissão aprovou um novo acórdão que exige «o rápido desenvolvimento de uma vacina OGM (Organismos Geneticamente Modificados) contra o Covid-19».

Derrubando a sua própria posição regulatória anterior, a Comissão Europeia emitiu um comunicado à imprensa a 14 de Julho de 2020, afirmando que esta nova lei fornece uma «derrogação temporária» de ensaios clínicos para uma vacina onde cita «o uso contido de organismos geneticamente modificados».

O comunicado de imprensa diz:

«O regulamento será aplicado apenas enquanto o Covid-19 for considerado uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (World Health Organization pela sua sigla em inglês, ndt.), ou enquanto um acto de implementação pelo qual a Comissão Europeia aplica e reconhece uma situação de emergência de saúde pública devido ao Covid-19

O texto prossegue:

«A derrogação prevê que a maioria das operações relacionadas à realização de ensaios clínicos não exigirá uma avaliação prévia ou consentimento de risco ambiental

Nas palavras de Jens Spahn:

«Uma vacina contra o Covid-19 é urgentemente necessária. Este regulamento garantirá que os ensaios clínicos na UE (União Europeia) possam começar sem demora e que nenhum do precioso tempo seja perdido. A lei aprovada hoje mostra que a UE (União Europeia) está pronta para assumir a liderança no esforço global para garantir o desenvolvimento de uma vacina segura e eficiente

A Comissão Europeia necessita de um novo «factor medo» para exacerbar a preocupação com uma «segunda onda», e adoptou claramente a posição fracassada e amplamente refutada da Organização Mundial de Saúde (World Health Organization pela sua sigla em inglês, ndt.), de que o Covid-19 é uma «emergência de saúde pública». Mais do que isso, decidiu que apenas uma vacina OGM (Organismos Geneticamente Modificados) pode erradicar o que supostamente é a causa desta emergência.

Dificilmente se poderia pedir um exemplo mais flagrante do sistema de controlo centralizado da Nova Ordem Mundial – usado temporariamente para servir um determinado propósito pelas mãos dos tecnocratas não eleitos, a Indústria Farmacêutica (Big Pharma pela sua sigla em inglês, ndt.) e os magnatas da vacinação cujos os nomes já nos são familiares.

Tudo isto exige um acto de resistência internacional em larga escala e uma reversão da norma profundamente arrogante de despotismo que está a tentar capturar à força o controle do planeta.

A ligação (URL pela sua sigla em inglês, ndt.) para o Comunicado de Imprensa da Comissão e os detalhes do regulamento aqui.

Anexo (presente na ligação em versão Portuguesa)

Vacina contra a COVID-19: Conselho adota medidas para facilitar o seu rápido desenvolvimento

O Conselho adotou hoje um regulamento que visa acelerar o desenvolvimento e a disponibilização de uma vacina contra a COVID-19 na UE. O ato prevê que se aplique aos ensaios clínicos com essas vacinas uma derrogação temporária da avaliação prévia dos riscos ambientais exigida na legislação da UE relativa à libertação deliberada no ambiente e à utilização confinada de organismos geneticamente modificados (OGM). Além disso, esclarece que esta derrogação temporária também se aplica se os Estados-Membros permitirem que medicamentos que contenham ou sejam constituídos por OGM destinados a tratar ou a prevenir a COVID-19 sejam utilizados em certas situações excecionais e urgentes definidas na legislação farmacêutica. O impacto ambiental dos medicamentos (incluindo vacinas) que contenham ou sejam constituídos por OGM destinados a tratar ou a prevenir a COVID-19 continuará a fazer parte do procedimento de autorização de introdução no mercado, respeitando os requisitos de segurança ambiental estabelecidos na legislação relativa aos OGM.

O regulamento só será aplicável enquanto a COVID-19 for considerada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou enquanto se aplicar um ato de execução através do qual a Comissão reconheça a existência de uma situação de emergência de saúde pública devida à COVID-19.

É necessária com urgência uma vacina contra a COVID-19. Este regulamento assegurará que se possa dar rapidamente início aos ensaios clínicos na UE e não se perca tempo precioso. O ato hoje adotado demonstra que a UE está pronta a assumir a liderança no esforço mundial que visa garantir o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz.

Jens Spahn, ministro federal da Saúde alemão

O regulamento prevê uma derrogação de determinadas disposições da Diretiva 2001/18/CE relativa à libertação deliberada no ambiente de organismos geneticamente modificados e da Diretiva 2009/41/CE relativa à utilização confinada de microrganismos geneticamente modificados. A derrogação prevê que a maioria das operações relacionadas com a realização de ensaios clínicos não exija uma avaliação dos riscos ambientais ou uma autorização prévias. Entre essas operações contam-se a embalagem e rotulagem, a armazenagem, o transporte, a destruição, a eliminação, a distribuição, o fornecimento, a administração ou a utilização de medicamentos experimentais para uso humano que contenham ou sejam constituídos por OGM destinados a tratar ou prevenir a COVID-19. O fabrico desses produtos continuará, porém, sujeito a todas as disposições dessas diretivas.

O regulamento clarifica ainda que determinadas disposições das Diretivas 2001/18/CE e 2009/41/CE não são aplicáveis caso os Estados-Membros concedam acesso a medicamentos que contenham ou sejam constituídos por OGM em certas situações excecionais e urgentes. Esses casos são definidos na Diretiva 2001/83/CE que estabelece um código comunitário relativo aos medicamentos para uso humano e no Regulamento (CE) n.º 726/2004 que estabelece procedimentos da União de autorização e de fiscalização de medicamentos para uso humano e veterinário.

O regulamento foi adotado por procedimento escrito.

Contexto e próximas etapas

A Comissão adotou a sua proposta em 17 de junho de 2020. O Parlamento Europeu votou a favor do regulamento proposto em 10 de julho de 2020. O regulamento será publicado no Jornal Oficial da União Europeia a 17 de julho e entrará em vigor no dia seguinte.

 

Fonte: Global Research, Conselho Europeu

 

12 Replies to “Rumo a um regime totalitário? Comissão Europeia adopta vacina transgénica para combater o inexistente vírus Covid-19”

  1. Para uma população mundial que convive harmoniosamente com todo tipo de alimentação transgênica, levar uma picada transgênica para poder voltar a trambicar no dia a dia, não é nenhum tipo de problema…

  2. Não consta no documento original da UE invocado pelo autor de que a UE :
    “decidiu que apenas uma vacina OGM (Organismos Geneticamente Modificados) pode erradicar o que supostamente é a causa desta emergência….”
    O texto original publicado pelo parlamento europeu diz :
    “ …uma derrogação temporária da avaliação prévia dos riscos ambientais exigida na legislação da UE relativa à libertação deliberada no ambiente e à utilização confinada de organismos geneticamente modificados (OGM)…”
    A extrapolação desta interpretação é falsa ( até provas em contrario) .
    O texto aqui apresentado por Julian Rose vai descambar a partir desta inexplicável associação de ideias na ditadura na NWO que a UE quer implementar aos seus cidadãos…. Só a UE ???
    Ora acontece que Julian Rose… ou deverei antes dizer para ser correcto : Sir Julien Rose é um destacado membro da elite ( Sir) daquilo a que alguém por aqui chamaria de o “ Corrupto Regime de Inglaterra “ recentemente ressabiado com o acordo de saída da UE ( …) quezílias a parte , Sir Julien Rose passou ao lado de uma boa oportunidade de justificar o seu prestigio explicando exactamente que organismos OGM podem ser aqui tratados e quais as suas implicações… mas não o fez …
    Mas como diria a sua homóloga portuguesa, Teresa Guilherme : “ isso agora não interessa nada… “
    O que interessa é uma linguagem apocalíptica contra o mais recente rival do seu amado regime de Inglaterra e no fim decorar tudo com uma imagem do ministro da saúde alemão com um ar demoníaco e servir às massas
    Para todos aqueles que lêem e que ainda não perceberam que estão montados num cavalo de Tróia, que serve artigos muitíssimo bons para ganhar confiança e lado a lado apresenta artigos de mera propaganda para servir agendas não declaradas … os meus sentidos pêsames.

    1. Idem, idem, aspas, aspas…
      Super sentido crítico, seja qual for o site, seja qual for o assunto, seja qual for a fonte… os tempos a isso obrigam.
      Consequentemente, triagem constante da informação obtida e (re)validação ao longo do tempo e da história.

  3. De tudo isso fica claro que a “pandemia” veio para ficar, pelo menos no ocidente. Faz alguns meses ainda acreditava que passaria, engano total. Um plano tão bem engendrado não teria aplicação de alguns poucos meses. E, como o Covid 19 é um vírus de escassa letalidade, o plano ia mais além.
    O mais além atendia a objetivos de manter o medo de forma permanente ( medo paralisa, todo gente sabe disso, e sempre há a espera anunciada de novas ondas, novos vírus); manter as populações exigindo mais controles (confundidos com segurança); manter ad eternun o isolamento social (do qual as inúteis e até prejudiciais máscaras são a primeira evidência ) A aceitação da escolarização a distância e a supressão da cultura tornará as pessoas ainda mais toscas referente ao conhecimento e a sociabilidade que só a cultura fornece ( teatro, encontros, discussões fora do circuito da TV aberta e demais mídias majoritárias.)
    E um objetivo que o Covid 19 jamais alcançaria, ou seja, a diminuição da população descartável. Esse objetivo não precisaria ser imposto, mas suplicado pelas populações confusas e atoladas na ignorância, justo a tal vacina. Se está provado que a ocorrência de morte por Covid acomete com muito mais frequência àqueles submetidos a vacinação contra influença no ano passado, imagine-se a nova vacina “contra o Covid” o que não proporcionará.
    Esta que será “oferecida” na Europa, então…Pois há de se considerar a diferença entre ingerir alimentos transgênicos, e ter essa maravilha da ciência diretamente injetada no corpo.
    Tudo indica que, como sempre, os que podem e que não caem na ilusão da vacina, não serão afetados pois terão formas de escaparem. Essa arma contra a espécie humana será utilizada diretamente naquela maioria a qual só resta atuar como gado descartável.

    E para noticiar o que ocorre por aqui, do outro lado do Atlântico, nunca esteve tão vivo o plano geral. Há ondas e mais ondas do Covid 19, já se comenta a proximidade da peste porcina, e os governos trabalham agilmente para destruir as economias familiares e nacionais, abrindo e fechando o comércio em função de regras ininteligíveis.
    Os telefones não param de funcionar indagando se alguém tem febre, náuseas, qualquer coisa que justifique o isolamento e/ ou hospitalização compulsória. Se as pessoas juram que estão perfeitas de saúde, então vem a continuação da entrevista, anunciando juros mínimos para a prestação de fundos bancários e insistindo para que as pessoas contraiam empréstimos e mais empréstimos. Se nada dá certo então a pergunta fatídica é se a pessoas já fez o teste para saber se tem ou não o vírus. Para todos os efeitos a minha saúde nunca esteve tão bem, e meus recursos financeiros excelentes. – ” mas nas nossas estatísticas a senhora não consta como tendo feito a prova de ter ou não o vírus!”.” Na verdade, faço os testes todos os meses, de forma particular”, respondo, “estou limpa”. Vejam só quão interessado está o governo na saúde dos brasileiros!

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: