…e ainda bem que existe a União Europeia!

Após uma reunião do Eurogrupo muito bem sucedido entre os Chefes de Governo e de Estado dos Países da União Europeia, foi alcançado um acordo. O acordo é que não há acordo e que os líderes dos Países europeus irão ter mais 14 dias para encontrar soluções acerca da resposta economicamente necessária para a crise provocada pelo Coronavírus.

Catorze dias? Mas sim, há tempo, há muito tempo. Afinal não estamos no meio duma pandemia? Então qual a pressa? E depois não admira: não são políticos, a maior parte não passa de burocratas, finas mentes pensantes cuja especialidade é fazer o que lhe for ordenado. Não são habituados a tomar decisões, há quem as tome por eles.

Depois há um sério problema: após anos de dogma chamado “austeridade”, agora os cérebrinhos dos burocratas não conseguem processar os eventos. As economias precisam de ajudas, investimentos, precisarão de todos os esforços para sair da crise? isso significa “gastar”, palavra já por si capaz de corta-circuitar os poucos neurónios daqueles coitados. Têm que aprender a substituir “cortar” com “gastar”: não é simples, duma demora o seu tempo. Pelo menos 14 dias.

Por fim, temos as obtusas posições de quem deseja defender o seu quintalzinho com anexo poder de influência, sobretudo quando construído à custa dos esforços dos outros e sem respeitar as regras comunitárias. Tipo a Alemanha.

Não admira, portanto, que a Itália tenha rejeitado qualquer proposta de acordo, um facto sem precedentes. A Itália é um dos Países que mais apostou no projecto europeu e agora, numa altura dramática, está a fazer o que a Grã-Bretanha geralmente fazia: ressentiu-se pela falta de sérios apoios. Mas será mesmo assim? Será que Bruxelas não ajuda?

A verdade é que Bruxelas ajuda: 20 milhões de Euros ao Irão, 450 milhões aos Marrocos, 250 milhões à Tunísia. E Italia, Grécia, Espanha? Calma, rapazes, calma: a União não é um poço sem fundo, fiquem na fila, cedo ou tarde também haverá algo para vocês. Talvez.

Ou talvez não. Por exemplo, pegamos no caso da Italia: olha, olha, olha… e não é que este simpático País tem uma multa? Então vamos fazer assim: para já Roma terá que pagar 80.000 Euros por dia, 2.400.000 Euros por mês, 28 milhões por ano de multa sobre a multa. De quanto era a multa original? 8 milhões? Pois, as ajudas que o governo italiano tinha enviado para as empresas de turismo na ilha da Sardenha. Pena que a Alta Corte de Justiça Europeia tenha declarado ilegais tais ajudas. Pena? Nem por isso: 28 – 8 = 20. O que significa que após um ano o empréstimo ao Irão estará pago.

Será por isso que alguns Presidentes de Câmaras na Italia começaram a retirar as bandeiras da União? Não liguem, não passa de gente resmungona. Porque admitimos: estes Países do sul são uma vergonha. E bem fez o Ministro das Finanças holandês a pedir uma investigação: por qual razão estes Países não pouparam quando tinham as condições? Pergunta: mas quanto tinham condições? Resposta: não interessa, deveriam ter poupado, agora é demasiado fácil chorar por causa dum estúpido Coronavirus.

E agora circula uma carta no parlamento europeu:

Mitteleurope e Escandinávia, lideradas pela Alemanha;
Países latinos, mediterrânicos e anglo-saxónicos, liderados pela França.

Isso é: politicamente o Tratado de Aachen (de 2019, acordo de cooperação entre França e Alemanha) está em pedaços. Moral: estamos no meio duma curva apertada na história da Europa. E ao volante temos uns cegos. Tranquilos: apertem os cintos e lembrem que nem todo mal vem prejudicar.

 

Ipse dixit.

6 Replies to “…e ainda bem que existe a União Europeia!”

  1. O que mete nojo é que esta corja a está envolver-nos a nós todos, cidadãos, neste confronto.

    No caso de Portugal, em que a vida das pessoas já era difícil devido à corrupção, desemprego, e a crise económica que já se fazia sentir em 2018, agora tornou-se ainda mais difícil com a prisão domiciliária a que estamos sujeitos pelo infundado estado de emergência decretado pelo sr. Marcelo Sousa e o governo, com a conivência dos partidos que estão na Assembleia da República (AR).

    Que o sistema económico ia ser feito rebentar novamente já os cidadãos sabiam; que se está a tentar despoletar uma nova guerra mundial, também já toda gente sabe e não era preciso fazer todo este espectáculo.

    Os cidadãos Portugueses estão a cagar-se para a união europeia (ue), só aqueles que vivem e obtêm ganhos financeiros desse sistema ditatorial e corrupto criado pela ue é que se mostram muito preocupados com o que se está a passar em Bruxelas.

    Estamos na merda, mas a classe política portuguesa e quem gravita em volta dela estão rir-se de todos nós, o presidente Marcelo Sousa que enchia a boca com os «afectos» colocou os cidadãos Portugueses encurralados dentro de suas casas, como se fossem um bando de meninos e meninas rabinos que não são capazes de enfrentar um problema com maturidade, numa clara tentativa de desespero pois a sua credibilidade e a dos partidos políticos em Portugal é nenhuma e nesta situação em que o sistema que os sustenta parece estar a ruir esta escumalha para se safar sujeita um país inteiro a um ambiente de histeria, desumanismo, e isolamento, sem razão nenhuma e atentando contra a República, o Estado de Direito, a economia, o trabalho, e o bem-estar dos cidadãos.

    Em Itália queimam bandeiras da união europeia? Óptimo, saúdo a coragem dos cidadãos Italianos, e quem sabe pode ser o fim deste projecto que a única coisa que fez foi gerar miséria, desemprego, corrupção, destruição, e conflitos, entre os Europeus.

  2. Caro Max: é planeado que todas as uniões falhem, vão por água abaixo, para no fim haver uma única ordem mundial. Se para isso é preciso uma inimigo comum que faça isso acontecer? Sim, é…havia quem falasse na crise, nos extraterrestres…afinal o coronavírus está a dar conta do assunto…

    Ou, como dizia o tenebroso Rockefeller: tudo o que é preciso é a crise geral certa e o mundo aceitará a nova ordem mundial. Algo do qual ele admitiu a culpa e estar orgulhoso.

    A propósito: sabem como é que a família Rockefeller conseguiu a fortuna original? Não é brincadeira: o primeiro mentiroso dessa família foi o vendedor original do óleo de cobra, ou “snake oil”, que deu origem à expressão “banha da cobra”. Pesquisem sobre isso, por favor…

  3. A Itália está a precisar que o Nigel Farage mude de nacionalidade para por as coisas em pratos limpos.
    Quem me conhece sabe que não tenho a menor simpatia pelo projecto UE tal qual existe.
    Os ingleses dera o mote, pelo que o dogma de que não existe vida fora da UE caiu por terra. Este é o aspecto mais importante do Brexit.

  4. Olá todos: que feio, os europeus não se ajudam! Já do outro lado do Atlântico, somos todos irmãos, filhos da pátria grande, que tem um pai generoso que fica mais ao norte. Na verdade existe os que são mais irmãos…no momento, os mais irmãos do Brazil são: Chile, Bolívia, Colômbia… Tem um irmãozinho pequenino e ranhento que o Brazil bate nele quando quer; se chama Haiti. Mas tem os irmãos perversos do Brazil: Cuba, Venezuela, e só um pouquinho perverso, a Argentina.
    Mas voltando às coisas comezinhas da vida doméstica, e como estamos em regime de exceção, acabo de baixar um decreto, que entra em vigor hoje, e por tempo indeterminado: “Fica terminantemente proibida a entrada em qualquer hospital, posto de saúde e similares” Esqueçam, dor nas “juntas”, no “espinhaço”, dedo destroncado, febre, pressão alta, pressão baixa, vômito, depressão, dor de cabeça e até dor de cotovelo. A partir de agora tudo, absolutamente tudo passa a ser tratado em casa, já que consultórios particulares estão fechados, seus médicos desaparecidos. Casos muito graves serão encaminhados ao veterinário, e farmacêutico, que continua atendendo. Em tempos de Sucupira, não preciso explicar a razão. Não vai ser difícil apoiar o decreto porque na verdade a gente já quase tinha esquecido da existência destas instituições.

    1. “Em tempos de Sucupira, não preciso explicar a razão”…. rs..rs..rs… Bem lembrado, em tempos atuais , Odorico Paraguaçu não só inauguraria seu cemitério em vida, mas também formaria um cartel de funerárias !!
      E ainda tem o assessor gago e as carolas ( irmãs Cajazeiras ) para puxarem o saco do chefe. Qualquer coincidência é mera semelhança. Sempre achei que o brasil fosse uma grande Sucupira.

      Para quem não lembra ou não conhece, segue sinopse ( versão em filme )
      http://www.adorocinema.com/filmes/filme-202453/

      Como dizia o palhaço Goiabada, personagem de Jô Soares: “a realidade é hilária, tá difícil de competir com ela”.

      Abraço , a 1,5 m de distância

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: