O postal de Pripyat

Pripyat é a cidade que mais perto fica da central de Chernobyl.

Tinha 49.000 habitantes, 15 escolas primárias, 5 secundárias, 1 profissional, 1 escola das artes e um hospital. Podia contar com 10 ginásios, 3 piscinas cobertas e 2 estádios. Não faltavam um parque recreativo e 33.000 bulbos de rosas. Mais uma estação e 167 autocarros urbanos.

Desde 1986, Pripyat tem 0 habitantes.

O realizador inglês Danny Cooke trabalhou na área de Chernobyl por conta da BBC e realizou este curto vídeo sobre a cidade fantasma de Pripyat:

Ipse dixit.

2 Replies to “O postal de Pripyat”

    1. Foi o que me surpreendeu também: a vida não pára, eventualmente adapta-se mas encontra uma maneira de ir em frente.

      Não sei responder acerca da radioactividade: sei que os valores ainda são elevados, pelo menos isso é o que afirma Greenpeace, embora os dados sejam contestados. Seja como for, a zona é restrita, é possível aceder só com um passe das autoridades e de reconstruir não se fala; pelo que é evidente que algo ainda não está bem e não sabemos quanto tempo esta situação irá perdurar.

      Além disso há o problema da central nuclear, que fica mesmo ao lado da cidade: foi desligada totalmente só em 2000, está coberta com uma camada de cimento mas esta última foi pensada para resistir uns 30 anos. É necessária uma nova cobertura para evitar fugas de radiação, mas o custo é imenso: 1.000.000.000 de Euros. E num País em desgraça como a Ucrânia (como o ouro que voou para os EUA…), isso não está nada fácil.

      Abraço!!!

Obrigado por participar na discussão!

%d bloggers like this: